Covid-19: vacinação com posto exclusivo para idosos a partir desta quinta-feira em Campos

Vacinação idoso

A vacinação contra a Covid-19 terá um posto exclusivo para imunização de idosos com 60 anos ou mais a partir desta quinta-feira (14) em Campos. O local escolhido foi o Automóvel Clube, no Centro da cidade, por ser de fácil acesso, mas quem preferir pode se dirigir a qualquer um dos outros postos de imunização distribuído pelo município, inclusive no Clube de Regatas Rio Branco, que passar a ser referência para a vacinação de pessoas com idade acima de 12 anos, seja para a primeira dose ou as doses subsequentes (2ª, 3ª e 4ª).

A imunização acontece das 9h às 22h através de distribuição de senha. Quem vai tomar a 2ª dose deve ter atenção à data de convocação, que no caso da vacina da Pfizer é para quem tomou a 1ª até o dia 13 de junho. A 2ª dose da CoronaVac é para quem foi imunizado com a 1ª dose até o dia 20 de junho e da AstraZeneca até o dia 06 junho. Os adolescentes, de 12 a 17 anos, que receberam a Pfizer, devem respeitar o intervalo de 2 meses.

O primeiro reforço (3ª dose), é para as pessoas com 12 anos ou mais, incluindo gestantes e puérperas (45 dias após o parto), que receberam a segunda dose há quatro meses. No caso dos adolescentes (12 a 17 anos), o imunizante usado será Pfizer ou CoronaVac. Os maiores de 18 anos, com exceção de gestantes e puérperas, podem usar a Pfizer, CoronaVac, AstraZeneca ou Janssen como dose de reforço, independente do imunizante usado no esquema primário.

Os adolescentes de 12 a 17 anos imunocomprometidos com o esquema primário de duas doses completo também podem receber a dose adicional (3ª dose), desde que respeitado o intervalo de dois meses. Para receber a vacina é preciso laudo médico ou outro documento que comprove a condição.

O segundo reforço (4ª dose) é para as pessoas acima de 40 anos e para todos os profissionais de saúde com idade igual ou superior a 18 anos. Também devem fazer a quarta dose, as pessoas imunocomprometidas acima de 18 anos, que receberam três doses no esquema primário (duas doses e uma dose adicional). O intervalo para todos é de quatro meses também entre uma dose e outra.

São consideradas imunossupressão aptas para receber a 4ª dose: imunodeficiências primárias graves; pacientes em hemodiálise; quimioterapia para câncer; transplantados de órgão sólido ou de célula tronco hematopoiéticas (TCTH) uso de drogas imunossupressoras, pessoas vivendo com HIV/AIUDS; em uso de corticoides em doses menor 20mg/doía de prednisona ou equivalente por menos de 14 dias; uso de drogas modificadas da resposta imune e pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas e auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias.

JANSSEN —Para aqueles que receberam a dose única da Janssen, o primeiro reforço, independentemente da idade, a aplicação do imunizante acontece exclusivamente na sede da Secretaria de Saúde, na rua Voluntários da Pátria, nº 161-185, no Centro. O intervalo é de dois meses entre uma dose e outra.

Para aqueles que têm idade entre 18 e 39 anos que irão receber o segundo reforço (3ª dose), cuja recomendação do Ministério da Saúde é que seja feito com as vacinas AstraZeneca, Pfizer ou Janssen. Já as pessoas com 40 anos ou mais precisam tomar quatro doses, ou seja, a dose única, um primeiro reforço dois meses depois da primeira dose, o segundo reforço (3ª dose) e o terceiro reforço (4ª dose). O intervalo de quatro meses entre cada dose, nesses casos, a recomendação é para que sejam usadas as vacinas AstraZeneca, Pfizer ou Janssen.

Gestantes e puérperas devem tomar a dose de reforço com a vacina da Pfizer. Caso esse imunizante não esteja disponível, poderá ser utilizada a vacina Coronavac. As pessoas que tomaram a dose única da Janssen e fizeram o primeiro reforço com outro imunizante também precisam dar sequência à imunização, respeitando o intervalo de quatro meses.

Para receber a vacina é necessário apresentar documento com foto, CPF, comprovante de residência, a caderneta ou cartão de vacina contra a Covid-19. No caso de gestantes é preciso apresentar também o cartão pré-natal e declaração médica. Já os profissionais de saúde devem levar um documento que comprove o efetivo exercício da função (carteira de trabalho, contracheque) ou registro no Conselho responsável pela categoria.