Coluna Saúde Psi: como Construir a autoestima?  

A autoestima é um problema para muitas pessoas, então vamos conversar sobre isso?

Entende-se por autoestima, em psicologia, a avaliação que a pessoa faz de si mesma expressando uma atitude de aprovação ou de repulsa bem como a suas capacidades e valor, tanto para si como para o meio em que vive. Trata- se do afeto que destinamos ao eu, a maneira como enxergamos nossas possibilidades.

As suas crenças, sua visão de si mesmo, ou seja, o que você acredita — ou não — a respeito de seus potenciais e características, molda sua performance no cotidiano e como desenvolve as habilidades de enfrentamento diante dos desafios, dificuldades, imprevistos e oportunidades. Pessoas com autoestima elevada reagem de modo mais saudável, com mais assertividade, elas confiam em sua resiliência e se adaptam melhor aos acontecimentos. Em contrapartida, há pessoas que trazem consigo o sentimento de menos valia, de inadequação, que não são boas o suficiente, questionando seu merecimento de algo ou de construir boas relações e receber amor. A auto estima recebe influência de nossas relações sociais, experiências de vida e a forma como damos significado a isso faz toda a diferença, se teremos uma visão negativa ou positiva de nós mesmos.

O estudioso Walter Riso (2012) define que a Autoestima é a junção de quatro pilares:

Autoconceito

O que você pensa sobre si. A autoavaliação que faz sobre si com base nas suas crenças e valores. Você já parou para pensar em como se define?

Autoimagem

A opinião que você tem sobre sua aparência física. Sempre tem algo que gostamos ou não no nosso corpo, o que preferiríamos mudar, algumas pessoas chegam até a fazer mudanças estéticas, mas não é isso que define uma autoestima baixa. Então reflita sobre como aprendeu a amar ou a odiar seu corpo. Você já parou pensar se atribui o seu valor à sua aparência e se as pessoas irão gostar de você devido a isso?

Auto reforço

O quanto você reconhece e celebra suas conquistas. Quando eu falo de conquistas, não significa que deve ser algo grandioso, pequenas conquistas diárias, buscar fazer um pouco melhor que ontem, pode ajudar na automotivação e está ligado a crença do merecimento, ou seja, ao quanto você acredita ser digno do bom e o quanto se permite desfrutar do que te faz bem. O quanto você tem se elogiado e comemorado suas conquistas? Você acha que merece tudo que está acontecendo de bom em sua vida? O quanto tem feito coisas que te trazem bem estar?

Autoeficácia

O conceito se refere a quanta confiança você deposita em si; se acredita ser capaz de cumprir metas ou se costuma desistir delas antes do tempo. O quanto você se vê como capaz de realizar o que se propõe, resolver problemas e superar desafios. Está relacionado com o sentimento de autoconfiança. O quanto você tem se sentido dono de sua vida? O quanto tem se visto como capaz de cumprir o que gostaria?

E então, seus pilares estão equilibrados ou você precisa fortalecer alguns deles e ressignificar os eventos que repercutem na sua autoestima?

Saber que é possível estabelecer esse equilíbrio é o primeiro passo pra virada da sua autoestima e qualidade de vida!

Ame-se!