Governo adia o Concurso Nacional Unificado em todo o país

Candidatos fazendo uma prova em uma sala - Arquivo

O Concurso Público Nacional Unificado (CPNU) será adiado. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (3/5), por conta do estado de calamidade pública vivenciado pelos moradores do Rio Grande do Sul. O exame seria aplicado neste domingo (5/5), em 228 municípios do país.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) decidiu chamar os ministros Esther Dweck (MGI) e Paulo Pimenta (Secom) no Palácio do Planalto para deliberar sobre o adiamento do Concurso Unificado. O anúncio deverá ser feito após a reunião.

A medida ocorre em meio à devastação no RS, causada pelas enchentes. Até o momento, foram registradas mais de 30 mortes e, ao menos, 74 pessoas desaparecidas. Conforme dados da Defesa Civil, há quatro dias, as chuvas no estado atingiu pelo menos 235 cidades gaúchas e mais de 24 mil pessoas estão fora de casa devido aos temporais.

Dos 96.592 mil inscritos para a prova no Rio Grande do Sul, mais de 9 mil indicaram Santa Maria para realizar o exame, uma das principais cidades afetadas pelas fortes chuvas. Toda a região em volta do município foi atingida pelo temporal, que provocou também bloqueios de muitas estradas.

Inicialmente, a decisão do Ministério da Gestão, órgão responsável pela organização do certame, era de manter o concurso. No entanto, candidatos, moradores do estado e políticos sustentaram a necessidade de adiar o exame.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here