Especialista de Campos alerta sobre importância de notificação de casos suspeitos de dengue

Foto do mosquito Aedes aegypti - Divulgação

Com o novo fluxograma para manejo da dengue em Campos, o diretor de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o infectologista Rodrigo Carneiro, reforça a importância das notificações de casos suspeitos e confirmados da doença, através das unidades de saúde públicas e privadas. De acordo com o especialista, essa conduta é fundamental para que as autoridades de saúde possam traçar estratégias e estabelecer medidas de combate e prevenção da patologia, levando em consideração o intervalo de tempo entre o aumento do número de casos.

A notificação deve ser feita através da ficha do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), que pode ser adquirida junto a Subsecretaria de Vigilância em Saúde ou via internet (AQUI), disponível no site do SINAN.

“O conhecimento da ocorrência de doenças em determinada área geográfica, junto do período que leva para amentar ou diminuir o número de casos, é importantíssimo para que a Subsecretaria de Vigilância em Saúde possa traçar as medidas a serem implementadas, tanto de forma regionalizada ou individualizada”, explica o infectologista.

Rodrigo informa que regiões com um grande número de casos de dengue, especialmente quando associados a um alto índice de infestação predial pelo Aedes aegypti, demonstram a necessidade de intensificação das ações de prevenção, tanto do poder público, quanto da população. Ele destaca que esse trabalho em conjunto é fundamental para o controle e prevenção da propagação do mosquito.

“A Secretaria de Saúde mantém contato diário com o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) para obter informações atualizadas e, com base nessas informações, identificar as áreas de maior risco para novos casos de dengue e direcionar as medidas preventivas de forma mais eficaz”, finalizou.

Carneiro exemplifica, pontuando o papel crucial que as notificações tiveram durante a pandemia do coronavírus. “Essas ações foram essenciais para identificar os períodos de maior transmissão da Covid-19. Com a dengue, a identificação também é facilitada devido à transmissão pelo Aedes aegypti. Então, fica o apelo aos profissionais de saúde que lidam diretamente com a população, para notificar os casos suspeitos e confirmados de dengue. Dessa forma, a Secretaria de Saúde poderá agir de acordo com a situação em diferentes locais do município”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here