Vídeo: funcionários de hospitais pedem renúncia do prefeito de Campos durante protesto

Alguns profissionais estão com salários atrasados e pedem o pagamento das verbas municipais.

Foto: Leitor/O Milênio

Com salários atrasados, funcionários de hospitais filantrópicos de Campos realizaram um novo protesto no início da tarde desta terça-feira (5) em frente ao Hospital Plantadores de Cana (HPC), na Avenida José Alves de Azevedo (Beira-Valão), no Centro. Desta vez, os manifestantes pediram a renúncia do prefeito Rafael Diniz e cobraram o pagamento das verbas municipais.

Os hospitais filantrópicos que têm direito ao pagamento das verbas da prefeitura são o HPC, Santa Casa de Misericórdia, Beneficência Portuguesa e o Álvaro Alvim. Os diretores dessas unidades afirmam que estão com dificuldades para pagar os salários dos funcionários e que estão enfrentando problemas para realizar a manutenção de equipamentos. Há quatro meses, o valor das verbas não é repassado para as instituições hospitalares.

O diretor do Santa Casa, Cléber Glória, comentou a situação. “No Santa Casa, não recebemos mais novos pacientes em virtude das dificuldades financeiras. Não estamos tendo condições de fazer esse atendimento em razão da nossa limitação. Não há previsão de quando a prefeitura irá pagar. Nossa unidade é a única que está com salários dos funcionários em dias, mas ainda não pagamos o 13º salário. Alguns hospitais estão com dois meses de atrasos salariais”, afirmou.

Um dos manifestantes comentou a situação. “Eu trabalho em um hospital que sempre foi referência no município, mas agora o local está passando por uma crise financeira. Temos que pagar nossas contas e não estou recebendo dinheiro. Espero que os hospitais recebam logo essa verba para normalizar a situação. Por isso, cobramos a prefeitura de Campos. Se o prefeito não está dando conta, é melhor sair”, afirmou um enfermeiro que preferiu não ter o nome revelado.

A Polícia Militar informou que durante o protesto, o trânsito foi paralisado por alguns minutos, mas não houve registro de violência. Procurada pela equipe de reportagem do jornal O Milênio, a prefeitura informou que haverá uma reunião entre os secretários da rede estadual e municipal de Saúde com os diretores dos hospitais contratualizados nesta quarta-feira (6). A resposta diz ainda que na última semana, Abdu Neme solicitou o apoio do Governo do Estado para a complementação municipal aos hospitais contratualizados. A resposta foi positiva, mas que para isso existe a necessidade de informações detalhadas sobre o funcionamento do serviço em Campos.

A prefeitura também afirmou que aguarda o valor referente às “Participações Especiais”, previstas para este mês. A Prefeitura segue estudando os contratos atuais para que se adequem à atual realidade financeira da gestão. Todo processo de renegociação dos repasses será apresentado e analisado junto aos hospitais contratualizados. Também foi informado que foram repassados R$ 76 milhões aos hospitais contratualizados, somente este ano, além de R$ 44.587.441.07 milhões referentes aos recursos municipais, de janeiro a agosto.

Veja o vídeo do protesto!

Redação
Redação Administrator
O Milênio

Comentários