Tribunal Superior do Trabalho determina fim da greve dos Correios

Foto meramente ilustrativa

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu determinar o fim da greve dos funcionários dos Correios. Os ministros consideraram que a greve não foi abusiva, mas definiram que haverá desconto de metade dos dias que os trabalhadores estiveram parados e o restante deverá ser compensado. O retorno ao trabalho deve acontecer nesta terça-feira (22), sob pena de multa de 100 mil reais.

Cerca de 80% do efetivo aderiu a greve. Os funcionários que estavam com as atividades paralisadas desde o dia 17 de agosto, receberão reajuste salarial de 2,6%. Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect), a greve ocorreu em protesto contra a proposta de privatização da estatal e pela manutenção de benefícios trabalhistas. Segundo a entidade, foram retiradas 70 cláusulas de direitos em relação ao acordo anterior, como questões envolvendo adicional de risco, licença-maternidade, indenização por morte, auxílio-creche, entre outros benefícios.

Os representantes dos Correios no julgamento afirmaram que a manutenção das cláusulas do acordo anterior podem ter impacto negativo de R$ 294 milhões nas contas da empresa. Dessa forma, a estatal não tem como suportar essas despesas porque teve seu caixa afetado pela pandemia.

Redação
Redação Administrator
O Milênio