25 de julho de 2024 00:49
Logo jornal O Milênio

Corpo de Bombeiros divulga edital de concurso para 50 vagas de oficial combatente

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro vai ampliar seu quadro de oficiais com um novo concurso público para 50 vagas de carreira. O edital foi publicado no Diário Oficial (DOERJ) desta sexta-feira (19.01) e está disponível também no site da corporação (www.cbmerj.rj.gov.br). Os aprovados ingressarão como cadetes da Academia de Bombeiro Militar Dom Pedro II (ABMDP II) ainda em 2024. As inscrições começam na próxima sexta-feira, dia 26 de janeiro, e vão até dia 04 de março. Para concorrer a uma vaga, o candidato precisa estar em dia com as obrigações militares e eleitorais, ter entre 18 e 32 anos e ter concluído o Ensino Médio. O processo seletivo será realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e conta com Prova Objetiva, Teste de Aptidão Física, Exame de Saúde e Exame Documental. O vencimento inicial dos cadetes é de R$ 4.227,16. Ao fim do curso, que tem duração de quatro anos, o aspirante a oficial passa a receber R$ 9.313,27. “O concurso garante a renovação e o reforço do efetivo. É sangue novo que chega para garantir a manutenção dos serviços de excelência prestados à sociedade 24 horas por dia, 7 dias por semana”, afirmou o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do CBMERJ, coronel Leandro Monteiro.

Corpo de Bombeiros alerta para o vencimento dos boletos da Taxa de Incêndio 2022

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) alerta para o vencimento dos boletos da Taxa de Incêndio 2022. Os vencimentos, referentes ao exercício de 2021, estão agendados entre os dias 14 e 18 de março. Os valores do tributo variam entre R$34,82 (para imóveis com até 50 metros quadrados de área construída) e R$ 2.089,26 (para bens não-residenciais com mais de mil metros quadrados). O contribuinte que não recebeu o boleto via Correios também pode imprimir o documento no site do Funesbom (http://funesbom.rj.gov.br), tendo em mãos o nº CBMERJ ou a inscrição predial – que consta do carnê do IPTU. Os recursos são aplicados no reequipamento operacional, na capacitação e atualização de recursos humanos e na manutenção do Corpo de Bombeiros e dos órgãos da Secretaria de Estado da Defesa Civil, sempre visando à melhoria da prestação de serviços à população. Isenção – Conforme prevê a legislação vigente ficam isentos do pagamento da Taxa de Incêndio os aposentados, pensionistas e portadores de deficiência física, proprietários ou locatários de apenas um imóvel residencial no Estado do Rio de Janeiro, medindo até 120 (cento e vinte) metros quadrados, e que recebam proventos ou pensão de até cinco (5) salários mínimos, além de igrejas e templos de qualquer culto. A isenção não é automática! Será concedida pelo CBMERJ mediante a apresentação, pelo beneficiário, da prova do atendimento dos requisitos acima estabelecidos. Constitucionalidade – A Taxa de Incêndio é um tributo obrigatório, previsto no Código Tributário do Estado do Rio de Janeiro. A cobrança teve sua constitucionalidade reconhecida por decisão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro em julho de 2021. É importante reforçar que as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) que declararam a inconstitucionalidade da taxa nos estados de Sergipe e de Minas Gerais, por exemplo, não se aplicam ao Rio de Janeiro.

Motociclista morre após grave acidente na Baixada Campista

Um motociclista morreu em um acidente registrado na noite deste sábado (12) em Campos. A batida aconteceu envolveu um carro e uma moto na Estrada de Tocos. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para o resgate, mas o condutor da moto morreu no local. Já no carro, ninguém ficou ferido. O acidente foi registrado na Delegacia do Centro. A causa do acidente não foi revelada.

Cabo Frio e São João da Barra estão entre os municípios com mais salvamentos marítimos no estado

O 18° Grupamento Marítimo de Cabo Frio e o Destacamento de São João da Barra aparecem entre as unidades que mais realizaram salvamento no mês de janeiro no Estado do Rio. Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ), ao todo foram 4.276 salvamentos marítimos e essas unidades foram responsáveis por 241 e 111 resgates respectivamente. Na capital, o 2º Grupamento Marítimo (2º GMAR – Barra da Tijuca) foi o que mais efetuou resgates marítimos durante o mês, chegando a 1.178 salvamentos, seguido do 3º Grupamento Marítimo (3º GMAR – Copacabana), com 1.149 resgates e o 4º Grupamento Marítimo (4º GMAR – Itaipu), com 377 resgates. De acordo com o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Leandro Monteiro, um dado que chama atenção dos guarda-vidas da corporação é o alto número de crianças perdidas. “Em todo litoral fluminense, nossos profissionais já apoiaram na localização dos seus responsáveis de mais de 600 crianças. Só em Copacabana foram 219, e no Piscinão de Ramos, 136. A orientação é não desviar o olhar da garotada”, ressaltou. O serviço marítimo dos Bombeiros conta com mais de 200 postos de salvamentos, que cobrem os 246 quilômetros da orla fluminense. Cerca de 1.200 militares atuam nas praias do estado, com apoio de embarcações, botes, motos aquáticas, quadriciclos, helicópteros e drones. Reforçando a prevenção a afogamentos e a comunicação com a população, a corporação também conta com 4.750 placas de sinalização de perigo, 200 totens informativos e 18.900 bandeiras de sinalização de risco em pontos estratégicos da orla, afirmou o coronel. Somos uma instituição estadual que tem entre suas obrigações atender com a mesma qualidade todas as cidades e regiões do estado. Em busca da excelência e do nivelamento dos nossos serviços, temos visitado todos os postos da capital e dos municípios litorâneos para identificar possíveis problemas, tanto na parte operacional, quanto na parte administrativa, e integrar os militares para padronizar os procedimentos e buscar o aperfeiçoamento coletivo constante – afirmou o coronel Monteiro. Recomendações para evitar afogamentos Procurar sempre locais próximos aos postos de guarda-vidas; Respeitar as placas e/ou bandeiras de sinalização; Perguntar sempre ao guarda-vidas qual o local mais apropriado para tomar o banho de mar; Não ingerir bebidas alcoólicas e entrar no mar; Evitar entrar na água logo após se alimentar; Não entrar no mar após longa exposição ao sol, sem antes adaptar seu organismo à temperatura da água. Não desviar a atenção um só instante das crianças. Vale identificá-las com nome e telefone para contato; Caso saiba e pretenda nadar, a orientação é praticar a atividade paralelamente à areia; Evitar locais que são conhecidos como points de surfistas. Desta forma, é possível prevenir acidentes com pranchas.

plugins premium WordPress