Suspeito de matar Carlão é preso no Espírito Santo

Foto: Divulgação

A Polícia Civil prendeu, neste domingo (14), o principal suspeito de ter assassinado Carlos Alberto Luiz Ritter, em uma pensão, em Marataízes, no Espírito Santo. Outros dois homens suspeitos de terem participado do crime, também estão presos.

Segundo a polícia, o suspeito estava com a companheira, com quem fugiu de Campos há duas semanas. A polícia informou também, que na delegacia ele confessou o crime, afirmou ter agido em legítima defesa e disse ainda que largou a arma do crime em um terreno baldio. O crime aconteceu no dia 28 de maio, na casa onde Carlão morava, no bairro Nova Brasília. A vítima foi chamada no portão de casa e executada com vários tiros. Após investigações da 134ª Delegacia de Polícia (Centro de Campos), os policiais chegaram ao endereço onde o autor do homicídio estava. A vítima teria sido assassinada pelo criminoso a pedido do mandante do crime, que é o ex-companheiro da namorada de Carlão e que está no presídio, juntamente com um motoboy que participou do assassinato.

O homem que atirou na vítima, estava foragido. A polícia acredita que ele também tenha recebido dinheiro do mandante, que não se conformava com o término do namoro. Carlão era assessor parlamentar e ex-jogador de futebol. A morte dele comoveu os campistas.

O filho da vítima, DJ Ritter, comemorou a prisão, em sua rede social. “Justiça sendo feita, agradeço a todos os envolvidos e pela força. Eu sei o quanto o meu pai foi maneiro e não merecia nada disso! Meu luto será eterno, não adianta fingir que está tudo bem, a dor é terrível, não está fácil. Pai, descanse em paz. Te prometo ser firme!”, escreveu.

Redação
Redação Administrator
O Milênio

Comentários