Secretário de Saúde do RJ diz que governo desistiu de instalar hospital de campanha em Campos

Foto: Arquivo

O secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Alex Bousquet, informou na tarde desta quarta-feira (1º) que as obras dos hospitais de campanha de Campos e Casimiro de Abreu, não serão concluídas. A previsão era que os hospitais ficassem prontos até abril, para aumentar os leitos disponíveis para pacientes com Covid-19, mas as unidades não foram entregues.

Bousquet afirmou que nas regiões onde estavam previstas para serem instaladas as unidades, como é o caso de Campos e Casimiro de Abreu, há planos para “pactuação” de leitos com a rede privada que, segundo o secretário, dispõem de vagas neste estágio da pandemia. O governo estadual buscará um acordo com os hospitais da rede particular.

As unidades que já estão em processo de construção em Duque de Caxias, Nova Friburgo e Nova Iguaçu serão concluídas. Alex, que assumiu a pasta há uma semana, acredita que os hospitais de campanha do Parque dos Atletas e Lagoa-Barra, devam ter os contratos prorrogados, caso seja confirmada uma segunda onda da epidemia. Ele também afirmou que as unidades do Maracanã e São Gonçalo serão totalmente montadas e servirão de retaguarda para uma possível segunda onda. O secretário atribui as decisões a mudança de cenário nas regiões. “Estatísticas atuais, com a evolução da epidemia, se mostram menos desfavoráveis do que as iniciais”.

Redação
Redação Administrator
O Milênio