Secretaria de Educação de Campos mantém ensino híbrido e abre questionário para Consulta Pública

A Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (SEDUCT) publicou no Portal do Programa de Aprendizagem Eficiente (PAE) o Questionário para Consulta Pública do Manual Operacional do Ensino Híbrido. Segundo a prefeitura, o objetivo é permitir aos cidadãos da sociedade civil, das mais variadas formações e interesses, a participação de forma ativa do processo de elaboração do Manual. A Consulta Pública ficará aberta no prazo de cinco dias corridos, com término na próxima segunda-feira (8), segundo o secretário da pasta, Marcelo Feres.

O formulário do questionário e o manual podem ser acessados AQUI. Marcelo explicou que, após esse prazo, a Secretaria vai analisar as proposições que poderão compor a primeira versão do documento a ser publicado no Diário Oficial do município. “O manual inclui protocolos de rotina para a segurança de saúde, organização logística e estrutural das unidades escolares, equipamentos de proteção, dentre outros tópicos. Após o início das aulas no modelo híbrido, havendo a necessidade de modificação com base na realidade do dia a dia, poderão ocorrer alterações no Manual visando ao seu aperfeiçoamento”, explicou o secretário.

Segundo a SEDUCT , o documento foi elaborado por uma Comissão Especial criada para elaboração do protocolo de medidas de proteção, prevenção e controle da Covid-19. A Comissão conta com profissionais da Educação, Saúde, assessoria jurídica, Programa Saúde na Escola (PSE), departamento de supervisão escolar, de infraestrutura, além dos representantes das unidades escolares e dos pais de alunos.

A programação é que as aulas híbridas – que intercala aulas presenciais com aulas remotas – comecem para o Ensino Fundamental em todas as escolas públicas sendo estaduais e municipais, e privadas tenham início no período entre 22 de março e 22 de abril. Há três dias os professores iniciaram uma “greve pela vida”, onde se negam a dar aulas presenciais sem estarem vacinados contra a Covid-19, por acreditarem que seria um risco de contaminação.

Redação
Redação Administrator
O Milênio

Comentários