Prefeitura de Cabo Frio exonera mais de mil funcionários com cargos comissionados

Foto: Divulgação

A prefeitura de Cabo Frio, na Região dos Lagos exonerou nessa quarta-feira (12) 1.240 funcionários com cargos comissionados. Segundo nota divulgada pela prefeitura nesta quinta-feira (13), o município vive a pior crise financeira da história, provocada pela queda no repasse dos royalties do petróleo e de outros impostos, como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

De acordo com a nota, a medida visa a contenção de despesas para que os serviços essenciais sejam mantidos. A prefeitura afirma que um estudo está sendo realizado para a reestruturação das secretarias, que perderam parte dos funcionários e que outros contratos continuarão sendo revistos para que sejam mantidos apenas os que são essenciais.

“A medida drástica pretende reduzir imediatamente o impacto nas despesas do município, que viu a entrada de recursos despencar durante a pandemia da Covid-19. Aliado a isso está a queda acentuada dos royalties do petróleo. Para se ter uma ideia, há oito anos Cabo Frio recebia R$ 33 milhões no repasse trimestral do Fundo de Participação dos Municípios, no último repasse, feito nesta quarta-feira (12), entraram nos cofres do município R$ 155.171,24. Comparando com o repasse anterior, ocorrido em maio, a queda é de 69,8%, quando Cabo Frio recebeu R$ 514.718,00. Com relação aos repasses extras dos royalties, o município recebeu nesta quarta-feira R$ 848.276,69. Isso representa apenas 7,46% do que foi recebido em agosto de 2019, quando o repasse extra foi de R$ 11.370.078,00”, concluiu a nota.

Redação
Redação Administrator
O Milênio