Pesquisa da FGV mostra que café da manhã está mais caro

O tradicional cafezinho com pão e manteiga, que tanto agrada o brasileiro subiu quase 10% nos últimos 12 meses. A alta de 9,40% ficou ligeiramente abaixo da inflação para o mesmo período,que foi de 9,60%. De acordo com pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, o preço do café disparou 28,69%, enquanto o pãozinho subiu 8,13%.

Para o economista da FGV e responsável pelo levantamento, Matheus Peçanha, no caso do café, a alta foi influenciada pela seca e pela geada nas lavouras. Já no caso do pãozinho, o motivo foi o dólar, uma vez que a maior parte da farinha de trigo é importada.

Peçanha acredita que os preços desses itens ainda vão continuar elevados, mas que há formas de diminuir os custos com o café da manhã, como a pesquisa e a substituição por outros produtos.

O professor Leonardo Vieira, que mora na região central do Rio de Janeiro, e costuma tomar o café da manhã em padarias, admite que os preços pesaram no bolso.

Outros itens analisados pela FGV e que também registraram alta são o queijo minas, que subiu 12,70% e a margarina, que aumentou 24,30%.

Redação Administrator
O Milênio

Comentários