Pedreiro morre de leptospirose após procurar unidades de saúde por 5 vezes no Rio

Em todas as ocasiões, o paciente foi medicado e liberado para ir para casa, mas o quadro piorou

Foto: Arquivo pessoal

O pedreiro Josimaicon de Macedo Castilho morreu após ter ido cinco vezes em duas unidades de saúde do Rio de Janeiro: Hospital Pedro II e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sepetiba. Ele estava com leptospirose, mas só foi diagnosticado com a doença depois que o quadro piorou.

De acordo com a família da vítima, os primeiros sintomas do homem foram febre e dores no corpo. Ele foi levado para as unidades que o liberaram depois de medicá-lo. Em casa, o pedreiro apresentou piora e retornou a procurar por atendimento médico. A suspeita dos médicos era que o paciente estava apenas com uma infecção urinária, mas logo depois, veio o diagnóstico de leptospirose.

O pedreiro teve 4 paradas cardiorrespiratórias e não resistiu. “Na segunda-feira ele acordou e não estava nada bem, não estava conseguindo andar, não estava conseguindo falar. Aí que o médico foi ver a gravidade dele. Aí foi que eles fizeram o exame. Eu venho aqui pra falar da negligência da UPA e do hospital”, lamentou a esposa Fernanda Cristina.

Em nota, a Prefeitura do Rio informou que nas vezes que Josimaicon procurou a UPA de Sepetiba foi atendido e liberado depois de apresentar melhora e que ele ficou internado no CTI do Pedro II quando o estado de saúde piorou. A direção do hospital afirma que tá à disposição da família para esclarecer qualquer dúvida.

Redação
Redação Administrator
O Milênio