Pandemia: sete em cada dez cirurgias de câncer deixaram de ser feitas no Brasil

A interrupção de tratamentos de câncer durante a pandemia do novo coronavírus tem preocupado as autoridades de saúde do país. Segundo um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Patologia e pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica, do dia 11 de março até o dia 11 de maio, sete em cada dez cirurgias de câncer deixaram de ser feitas no Brasil.

Ainda de acordo com o levantamento, a realização de biópsias caiu de 50% a 90%, dependendo dos serviços. As entidades estimam que de 50 mil e 90 mil brasileiros deixaram de receber diagnóstico de câncer no período.

As entidades alertam que a falta desses atendimentos irá levar, nos próximos meses, a uma explosão de casos em estágio avançado, quando as chances de cura são menores, o que poderá resultar em mais mortes. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, 7,6 milhões de pessoas no planeta morrem em decorrência da doença a cada ano.

 

Comentários