Operação fecha fábrica clandestina e apreende 225 kg de queijo em Campos

O laticínio produzia alimentos fora das condições ideais de higiene

Foto: Defesa Agropecuária

Uma operação realizada por agentes da Defesa Agropecuária Estadual, Vigilância Sanitária Municipal e Guarda Civil Municipal fechou um laticínio clandestino no final da manhã desta quinta-feira (18) na localidade de Rio Preto, em Campos. No local, os agentes apreenderam pouco mais de 225 kg de queijo que estava sendo fabricado de forma anti-higiênica.

A operação intitulada “Queijo Furado” teve início a partir de uma série de denúncias sobre laticínios que estariam funcionando de forma clandestina na região, sendo que esta já é a segunda fábrica interditada. Durante a ação, os agentes identificaram no local a produção de queijo tipo mussarela, parmesão e bolinha, sendo que esses alimentos eram vendidos em estabelecimentos que vendiam churrasco.

O queijo era fabricado de forma anti-higiênica

De acordo com os agentes, a produção acontecia em um ambiente sem nenhuma higiene. Um fato que assustou os agentes foi encontrar soda cáustica no local de produção, um indício forte de fraude para adulteração dos queijos e risco claro de intoxicação e vetor de males à saúde do consumidor. Sendo assim, mediante os riscos iminentes à saúde do consumidor, os agentes autuaram o responsável e apreenderam toda a produção encontrada. Ainda segundo os agentes, a ação terá continuidade na região e em outras localidades do município a fim de apurar todas as denuncias recebidas sobre o funcionamento de laticínios clandestinos.

Redação
Redação Administrator
O Milênio

Comentários