MP recomenda fechamento de bancos que provocarem aglomerações em Campos

As agências bancárias de Campos que não cumprirem o protocolo “Regras da Vida” e provocarem aglomerações nas filas, poderão ser interditadas e até fechadas. A medida foi recomendada ao município durante uma audiência virtual da tarde dessa quarta-feira (10) que reuniu representantes municipais e o promotor Tutela Coletiva do Ministério Público, Marcelo Lessa. Durante a audiência, foram discutidas as medidas que podem ser adotadas para evitar e coibir as aglomerações noticiadas pela imprensa local, inclusive a aplicação medidas cautelares, enquanto as unidades bancárias não se adaptarem para cumprir o decreto municipal, ainda que implique em interdições e fechamento de agências. 

Participaram da audiência representantes do Procon Campos, Priscila Nunes e Clarissa Prestes;  o subsecretário de Posturas, Jackson de Souza; a diretora da Vigilância Sanitária, Vera Cardoso de Melo; e os representantes da procuradoria do município Gabriel Rangel e  Daniel Pretroniho. 

“Solicitamos a audiência com o promotor após a Coordenação Vigilância Sanitária Municipal, apresentar a procuradoria  farta documentação fotográfica, do reiterado descumprimento, por parte das instituições bancárias estabelecidas no município, das normas que impõe necessárias restrições às atividades comerciais, em razão da pandemia do COVID-19” afirmou o procurador Gabriel Rangel, que acrescentou que foi acolhida a proposta do promotor para a recriação da Força Tarefa com agentes do Procon, Guarda Civil Municipal, Posturas, Vigilância Sanitária e a proposta foi acolhida pelo município.

As ações de fiscalização para evitar aglomerações internas e externas nas agências bancárias na cidade também terão o apoio de agentes do Ministério Público.

Redação
Redação Administrator
O Milênio

Comentários