Morador de São Francisco morre infectado por dengue

Rones Pereira da Silva morreu aos 33 anos.

Foto: Redes sociais

Um morador de São Francisco de Itabapoana morreu infectado por dengue neste final de semana. Rones Pereira da Silva, de 33 anos, foi internado no Hospital Manoel Carola na última quinta-feira (6) e foi transferido para o Hospital Geral de Guarus (HGG), em Campos, mas morreu pouco depois de dar entrada na unidade.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, há suspeita de que a vítima tenha contraído a dengue hemorrágica, a forma mais grave da doença que costuma causar diversos problemas de saúde para os pacientes infectados. O corpo de Rones foi enterrado em um clima de comoção. A morte causou lamentações de amigos nas redes sociais.

Como identificar a dengue?

Dores de cabeça, febre alta, moleza no corpo e manchas na pele. Se você está sentindo algum desses sintomas, pode estar com dengue. Os sinais da doença se manifestam a partir do terceiro dia após a picada do mosquito e duram, em média, de cinco a seis dias. Existem duas variações da dengue, a clássica e a hemorrágica. Os sintomas  vão variar de acordo com o tipo de vírus que infectou o doente. Na dengue clássica, o infectado terá febre com início repentino, dor de cabeça, no corpo, nas articulações e por trás dos olhos. Náuseas, vômitos e cansaço extremo também são algumas consequências da doença. É comum o aparecimento de manchas na pele, semelhantes a do sarampo, principalmente no tórax e nos membros superiores.

Essa é a forma mais branda da dengue que pode atingir crianças e a adultos, mas raramente leva à morte. Já a dengue hemorrágica é mais severa  e pode ser fatal. Os sintomas são os mesmos da dengue clássica, com algumas variações. A diferença é que quando a febre cessa, surgem novos sinais de alerta como dores abdomnais fortes, vômitos persistentes, pele pálida, fria e úmida. Além desses sintomas, pode haver confusão mental, sede excessiva, dificuldades de respirar, sangramentos pelo nariz, boca e gengiva.

Redação
Redação Administrator
O Milênio