Ministério Público pede inelegibilidade de Wladimir Garotinho e Frederico Paes

De acordo com a denúncia, a chapa tem feito abuso de poder econômico para promover fake news

Foto: PSD Campos

O Ministério Público Eleitoral (MPE) denunciou o candidato a prefeito Wladimir Garotinho (PSD) e o vice, Frederico Paes (MDB), e pediu a inelegibilidade da chapa por oito anos. O motivo alegado pelo MPE é que a candidatura tem utilizado abuso de poder econômico para promover fake news (notícia falsa) contra Caio Vianna (PDT), concorrente que disputa a Prefeitura de Campos.

Ainda segundo o MPE, Wladimir teria usado recursos da campanha eleitoral para impulsionar fake news nas redes sociais para prejudicar a imagem do concorrente. “Foram, nada mais  nada menos, que 50 impulsionamentos feitos por ele mesmo, números esses que, por si só, já são suficientes para afetar a lisura do processo democrático”, diz o documento da denúncia.

O processo está em andamento na 65ª Zona Eleitoral de Campos, mas ainda não há uma data definida sobre quando irá acontecer a decisão final. O MPE informou ainda que as publicações afirmam que Caio Vianna está sendo apoiado pelo atual prefeito Rafael Diniz e que os dois estavam fazendo ameaças aos servidores para que votassem em Caio.

Em nota, a assessoria da chapa de Wladimir Garotinho e Frederico Paes informou que os candidatos não têm promovido fake news. A nota diz ainda que o caso se trata de uma tentativa de criminalizar o debate eleitoral, bem como a livre manifestação de internautas na rede social. A assessoria disse também que Wladimir recebeu mais de 106 mil votos e que todos os eleitores e admiradores são livres para expressar as opiniões, bem como compartilhar conteúdos em suas respectivas plataformas virtuais. A nota também afirma que o Brasil vive sob uma democracia, amparada pela Constituição Federal, que assegura o direito de livre manifestação do pensamento e veda a censura.

Redação Administrator
O Milênio

Comentários