Mais quatro moradias são desocupadas por famílias afetadas pelo temporal em Campos

Já são 16 famílias levadas para casa de parentes ou abrigos

Foto: Lucas Silva

Mais quatro moradias foram desocupadas nessa terça-feira (26), na área de enchente em Ururaí, subindo para 16 o número de famílias levadas para casa de parentes ou abrigo da Prefeitura desde o início da cheia, na quinta-feira da semana passada (21). Desta vez, uma moradora e outras duas famílias do bairro Ilha que tiveram as casas inundadas pela cheia do Rio Ururaí, e outra família da Rua Silvio Codeço, foram socorridas pela Defesa Civil Municipal. A mulher foi levada para a casa da mãe, no bairro da Tapera I, duas famílias para a Creche Municipal Luiz Gonzaga e a quarta família foi para casa de parentes.

— Da segunda-feira (25) para terça (26), o Rio Ururaí subiu 8 centímetros e essas famílias decidiram deixar suas casas. Estamos continuamente acompanhando a situação de toda a região e prontos para agir. As pessoas atingidas pelas cheias podem acionar o Grupo de Emergências em Alagamentos a qualquer hora — orienta o coordenador da Defesa Civil Municipal, Edison Pessanha.

Também nesta terça, integrantes da Defesa Civil continuaram com o trabalho iniciado no dia anterior na localidade de Lagoinha, com a entrega de cestas de alimentos e fardos de água mineral para 25 famílias. Ao mesmo tempo, segue o monitoramento em todas as áreas de Lagoa de Cima e da região do Imbé, onde mais de 400 pessoas também já foram assistidas desde o último sábado (23), com socorro utilizando dois helicópteros — cedidos pelo Corpo de Bombeiros e Polícia Civil — fazendo a entrega de água e alimentos —, com o acompanhamento do prefeito Rafael Diniz.

Ainda nesta terça, foi liberado o tráfego no trecho de Itereré da Rodovia RJ-190, que liga a estrada Campos/São Fidélis à localidade de Rio Preto, no distrito de Morangaba. Recuperado pelo Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER-RJ), o trecho da pista foi rompido na semana passada pelo deslocamento da água da chuva no terreno. A recuperação beneficia acesso não só a Rio Preto, mas também a Conceição do Imbé, Aleluia, Cambucá e Batatal, dentre outras localidades da Região.

Redação
Redação Administrator
O Milênio