Longas filas em agências bancárias revoltam comerciantes em Campos

Foto: Divulgação

O comércio de Campos está com os atendimentos presenciais suspensos desde a última terça-feira (19) por determinação de um decreto municipal que tem por objetivo diminuir o fluxo de pessoas, principalmente na área central, mas as longas filas nos bancos têm gerado aglomerações e causado revolta nos empresários.

A prefeitura alega que a responsabilidade da organização das filas é das agências bancárias. Segundo os comerciantes, manter o comércio fechado não evita a propagação da Covid-19, uma vez que as lojas estão cumprindo as medidas impostas para a segurança dos clientes e dos funcionários. Por decreto, os bancos estão com a capacidade interna reduzida, mas do lado de fora das agências, as filas chegam a dobrar esquinas, e em grande parte dos casos, não há o distanciamento entre as pessoas.

Foto: Divulgação

A área central continua movimentada, e muitos idosos, que são da área de risco continuam frequentando a região. A decisão da prefeitura foi tomada com base no aumento no número de casos de Covid-19 no município, principalmente entre os jovens e na ocupação de leitos para pacientes com a doença, que chegou a 90% no início da semana. O jornal O Milênio entrou em contato com a prefeitura para saber o posicionamento do governo municipal sobre as fiscalizações nas agências . “A chefe da Vigilância Sanitária, Vera Cardoso de Melo, esteve nos bancos orientando os gerentes para que cumpram o decreto municipal e as normas do Ministério da Saúde, de prevenção a proliferação da Covid-19. Ressalta a chefe do órgão que a responsabilidade da organização das filas é das agências bancárias”, diz a nota.

Comentários