Lockdown é prorrogado em Campos e comércio permanece fechado

Entidades comerciais criticaram a decisão

A Prefeitura de Campos prorrogou o lockdown até a próxima semana. Com isso, o comércio permanecerá fechado por tempo indeterminado. A medida foi criticada por entidades comerciais.

A informação foi publicada no Diário Oficial deste sábado (13). A Carjopa (Comerciante e Amigos da Rua João Pessoa de Adjacências) divulgou uma carta aberta no início da noite criticando a decisão. “Os consecutivos decretos municipais que proíbem o funcionamento de todas as atividades produtivas e geradoras de empregos e receitas, com algumas exceções”, diz o documento.

O comércio funciona apenas com atividades não presenciais. Campos permaneceu com o nível 4, estabelecido pelo Campos Daqui para Frente — Plano de Retomada de Atividades Econômicas e Sociais e modelo de transição gradual das medidas de isolamento social.

Estão liberadas as atividades do nível 5 e mais:

• Feiras livres, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros de pequeno porte, quitandas e centros de abastecimento de alimentos; lojas de venda de alimentação, para animais; distribuidores de gás; lojas de venda de água mineral; e padarias. Estes comércios poderão funcionar de segunda a domingo, das 05h às 20h;

• Drive Thru para os serviços de bares, restaurantes e estabelecimentos congêneres.

• Escritórios de advocacia, contabilidade, consultorias, arquitetura e engenharia, imobiliárias, agências de seguro e plano de saúde com atendimento individual mediante agendamento e funcionamento de segunda a sexta, das 8h às 18h.

• Delivery também após às 23h e o take away – retirada no estabelecimento – para lojas de material de construção, autopeças e vendas de bicicleta, artigos de embalagens, empresas que tenham como atividade principal o comércio varejista especializado de tecidos e artigos de armarinho (única e exclusivamente para fins de atendimento de demandas relacionadas à saúde) e ainda lojas de informática e comunicação;

• Estão liberadas as atividades físicas individuais em vias públicas, estando proibida a utilização de praças e equipamentos municipais;

• Oficinas mecânicas, borracharias, conserto de bicicletas e empresas de inspeção e perícias veiculares; serviços de saúde (hospitais, clínicas, laboratórios, clínicas de medicina do trabalho e estabelecimentos congêneres), distribuidores de produtos médicos e EPIs (ainda que funcionem no interior de shopping centers, centros comerciais e estabelecimentos congêneres); atividades do ramo da construção civil, sendo que os canteiros de obras para construções residenciais unifamiliares devem ter no máximo de 4 pessoas laborando ao mesmo tempo;

• Atendimento de urgência por empresas que tenham como atividade principal artigos de óptica, única e exclusivamente para fins de atendimento de demandas relacionadas à saúde;

• Funcionamento e acesso em entidades de classe, sindicatos e congêneres, por seus profissionais e afiliados, devendo ser obedecidas, além das regras em geral, o distanciamento mínimo de dois metros entre pessoas e o funcionamento apenas em dias úteis;

• Funcionamento de lava jatos e limpeza de veículos, de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h;

• Aos condomínios, fica recomendado que proíbam a realização de esportes coletivos em áreas comuns, que possam gerar aglomeração de pessoas; bem como que adotem a utilização da academia com hora marcada, permitindo-se apenas a utilização.

Redação
Redação Administrator
O Milênio