Inspetores são investigados por permitirem entrada de churrasco para preso em Campos

Dez quentinhas entraram no presídio e iriam ser entregues a um presidiário.

Foto: Divulgação

Dois agentes penitenciários são investigados por terem permitido a entrada de quentinhas com churrasco no Presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos. O alimento iria ser entregue a um preso, mas foi apreendido por um agente da coordenação de Unidades Prisionais do Norte e Noroeste do estado, que flagrou a ação.

O caso é investigado pela 146ª Delegacia de Polícia (Guarus). De acordo com a Polícia Civil, o agente verificou que tinham dez quentinhas na portaria da penitenciária. O material teria sido enviado por um criminoso que seria o chefe de uma facção criminosa da região. Os agentes não foram presos, mas serão ouvidos para darem explicações sobre o fato.

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) abriu uma sindicância para investigar o caso.

Redação
Redação Administrator
O Milênio

Comentários