Indústria de Campos utiliza o grafite para se conectar com a comunidade

O projeto idealizado pela Corbion, líder global de mercado em ácido lático e seus derivados, para aproveitar as paredes de 120m² da sua fábrica de Campos, surgiu a partir de um problema recorrente. Muitas vezes, a calçada era utilizada para acúmulo de lixo. Para resolver a questão, foi desenvolvido um projeto entre a empresa e artistas da região, com o intuito de transformar o muro em um grande painel de arte que remetesse aos valores de sustentabilidade da Corbion e transformasse a área em um ponto de apreciação artística para a comunidade.

Este não é o primeiro trabalho realizado pela indústria com foco no desenvolvimento da sociedade em que está inserida a fábrica. Projetos como reflorestamento e recuperação de margens de rios, reimplantação de população de peixes nativos em rios e nascentes, educação ambiental, construção de campo de futebol e sala de informática para escolas das comunidades também são realizadas pela Corboin na região. Desde o início da pandemia, a empresa iniciou uma forte atuação mensal com a Comunidade Tira Gosto e com a Escola Municipal Instituto Profissional São José, em Campos dos Goytacazes, com doação de cestas básicas e álcool gel a moradores, professores e funcionários.

Para o gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Corbion, Fernando Costa, a criação do painel artístico só poderia acontecer se fosse desenvolvido por artistas da região. “Temos uma forte preocupação com o desenvolvimento das comunidades em que estamos inseridos. Propor uma mudança de cultura, oferecendo um painel de arte, para que todos cuidem mais da região, precisava acontecer com o envolvimento de artistas locais que também acreditem na transformação que arte e sustentabilidade promovem. Por isso, escolhemos o IDE! Studio Criativo, uma equipe de grafiteiros e designers que possuem sua sede ao lado da nossa empresa e criaram, de maneira brilhante, um painel artístico que traduz nossas crenças e práticas por um mundo melhor”.

De acordo com o grafiteiro e diretor de arte Andinho, quem conduziu o projeto, a obra expressa a cultura e a natureza do Brasil, com o intuito de levar conscientização sobre preservação ambiental para a cidade. “Seja qual for o tema, os murais e painéis de Grafitti interagem profundamente com a cidade e a comunidade como um todo, nós ficamos empolgados com a ideia de pintar um mural que retrata a natureza da nossa região. Em relação a temática sobre o meio ambiente, é importante que ela seja inserida também no contexto urbano, pois é pela ação do homem e expansão das cidades que ela vem sendo degradada, por isso a importância de valorizar nossas riquezas naturais da fauna, flora e povos indígenas que precisam ser respeitados e preservados”.

O artista comenta que o ponto de partida e a principal referência já aparece no título da obra ‘Mural Mata Atlântica vive!’. “Restando apenas 12% da cobertura original, tendo mais de 200 espécies ameaçadas de extinção e a falta de preservação da cultura indígena da nossa região, foi o nosso ponto de partida para o desenvolvimento deste trabalho. Os artistas optaram por representar de forma individual um elemento da Mata Atlântica e juntos fizeram a composição dos elementos secundários. O artista Jhony Misterbod (Campos-RJ), representou o maior felino do continente americano, a Onça Pintada. A artista Bia Vieira (Cabo Frio-RJ) representou a índia da etnia Tamoio, que pertence à sua região. O artista Cristiano Ousado (Cabo Frio-RJ) representou através de uma caligrafia 3D as rochas encontradas nas regiões montanhosas. O artista Andinho IDE! (Campos-RJ) Representou o índio da extinta etnia Goitacá e também foi o responsável pela Direção de arte e desenvolvimento do layout final para o projeto”.

Andinho ressalta a importância do tema e como a obra impacta o cotidiano dos moradores da região “É perceptível a identificação do público com a obra, o tema proposto pela Corbion para o mural é extremamente importante para a comunidade e as pessoas que transitam pelo local. Essa representação da natureza consegue trazer ao cotidiano dos moradores a importância de valorizar e preservar o meio ambiente, pois é nele que estão os recursos naturais necessários para a nossa sobrevivência” finaliza.

A unidade Corbion de Campos reaproveita 97% de todo resíduo gerado e desde de 2014 esta unidade é certificada internacionalmente por ter uma das melhores práticas de Gestão Ambiental.

Comentários