Hospital Ferreira Machado, em Campos, recebe Programa de Combate ao Tabagismo

Foto: Supcom

O Programa de Combate ao Tabagismo passou a funcionar também no Hospital Ferreira Machado (HFM), em Campos. oferecendo auxílio para além do período de internação. O programa oferece, desde o mês passado, tratamento aos pacientes, funcionários e acompanhantes. Ele seria inicialmente implantado em março, o que não aconteceu devido aos cuidados necessários à pandemia do Coronavírus. Desde setembro, dez pessoas aderiram ao programa. Neste período, a equipe fez um amplo trabalho de divulgação nos diversos setores do hospital.

Com a implantação do Programa no HFM, a unidade passa a ser o segundo hospital público dentro do Estado do Rio de Janeiro a contar com um Programa de Combate ao Tabagismo voltado a pacientes, acompanhantes e funcionários.

O Programa já funciona, através da secretaria de Saúde e atende aos usuários, atualmente, em sua sede e no polo descentralizado na UBS de Custodópolis, em parceria com Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina de Campos (FMC). A partir do último mês, o programa passou a contar com reforço no HFM, onde através de uma equipe multidisciplinar capacitada, o paciente inicia também o tratamento para o tabagismo.

Quando o paciente fumante está internado e é proibido de fumar, essa pessoa já está em sofrimento, pois a falta do cigarro, principalmente em ambiente hospitalar onde é proibida a prática, aumenta o stress e as dificuldades para o tratamento da pessoa, como um todo. Muitos procedimentos são ortopédicos e o fumo atrapalha a circulação óssea. Quando o paciente deixa de fumar ou fuma menos, o sucesso do tratamento das cirurgias é maior – pontuou o farmacêutico Bruno Corrêa.

Optando por aderir ao programa, mesmo durante a internação, de acordo com o quadro clínico, o paciente já pode começar a fazer o tratamento de reposição de nicotina e o acompanhamento conforme o protocolo pré-estabelecido. O paciente tendo alta no hospital, é encaminhado e referenciado ao Programa de Combate ao Tabagismo da Secretaria de Saúde para dar continuidade ao tratamento.

“Podemos enxergar a internação como uma oportunidade da pessoa, além de se recuperar, também ter um ganho na saúde, parando de fumar. O Programa é um tratamento gratuito que funciona em parceria com o Governo Federal”, concluiu Bruno.

O coordenador do Programa de Controle do Tabagismo no Município, Jetro Pereira, reforça que o paciente que inicia o tratamento do tabagismo no HFM, é referenciado na sede do Programa. “Após a alta, os pacientes são encaminhados a sede do programa na SMS, onde recebem o acolhimento da equipe multidisciplinar que dará prosseguimento ao tratamento. Os usuários impossibilitados de locomoção são acompanhados por telefone. O programa vem realizando também o atendimento dos acompanhantes dos pacientes e de funcionários do HFM que manifestam o desejo de parar de fumar”, destacou.

Redação Administrator
O Milênio

Comentários