Hospital de Campos fecha maternidade e Ministério Público abre inquérito

O Ministério Público deseja que a prefeitura resolva a situação já que os repasses municipais não têm sido pagos para o hospital

A maternidade é um dos setores mais importantes das unidades hospitalares - Foto: Imagem meramente ilustrativa

A maternidade do Hospital Beneficência Portuguesa, em Campos, foi fechada temporariamente. De acordo com a direção da unidade, o motivo é a falta de profissionais especializados para dar continuidade às atividades. Alguns funcionários do setor fazem parte do grupo de risco e estão afastados até que a pandemia do coronavírus termine.

O fechamento da maternidade gerou a abertura de um inquérito do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), que informou que recebeu contato de um representante do hospital que relatou que estava com dificuldades de continuar com as atividades por causa da redução do número dos profissionais. Assim que soube da notícia, o MPRJ informou que abriu um inquérito sobre o caso e pediu para que a prefeitura tome medidas para que a maternidade seja reaberta, sendo que a resposta deve ser apresentada até esta quarta-feira (6). A prefeitura já está ciente e estuda uma solução.

Os atrasos salariais dos funcionários também têm atrapalhado as atividades no hospital. Esses problemas estão ligados com o município já que a verba municipal não é paga há pelo menos quatro meses e tem criado vários tipos de dificuldades. Em Campos, além da Beneficência, a única unidade que tem convênio público é o Hospital Plantadores de Cana, onde as atividades ligadas à maternidade acontecem normalmente.

Redação
Redação Administrator
O Milênio

Comentários