Hospitais contratualizados estudam suspender atendimentos aos pacientes enviados pela Prefeitura de Campos

Os diretores dos hospitais estão insatisfeitos com a falta de pagamento das verbas municipais.

Foto: Arquivo

Os hospitais contratualizados de Campos seguem em atrito com a prefeitura. As unidades estudam a possibilidade de suspender o atendimento a pacientes enviados pela regulação da Prefeitura.

Uma reunião acontecerá nesta terça-feira (29) e durante o encontro, os diretores das unidades irão decidir se haverá a paralisação. Os diretores dos hospitais estão revoltados com a falta do pagamento das verbas municipais, o que tem causado problemas administrativos e financeiros para as unidades hospitalares.

Os hospitais contratualizados são a Beneficência Portuguesa, Santa Casa de Misericórdia, Hospital dos Plantadores de Cana e Hospital Escola Álvaro Alvim. Como ainda não foi feita uma sinalização de que o pagamento será realizado nos próximos dias, há grandes chances de que o atendimento seja paralisado.

O diretor da Santa Casa de Misericórdia, Cléber Glória, comentou a situação. “Estamos tendo problemas para pagar salários e para realizar a manutenção de equipamentos importantes. Somos responsáveis por 70% do atendimento dos pacientes de Campos. A prefeitura não paga as verbas municipais e tem comprometido o atendimento desses hospitais. Só recebemos o pagamento das verbas federais, o que não é suficiente para que consigamos garantir um bom atendimento”, afirmou.

Procurada pela equipe de reportagem do jornal O Milênio, a prefeitura informou que mantém o diálogo com as instituições e está em processo de renegociação dos repasses, que será apresentado e analisado junto aos hospitais contratualizados. A prefeitura disse ainda que na audiência no Ministério Público na última sexta-feira (29), foi levantada a necessidade de readequação da assistência prestada pela rede terceirizada ao município.

Redação
Redação Administrator
O Milênio