Governador do RJ decreta intervenção nos hospitais de campanha

Após atrasos na entrega do hospital de Campos e de outras unidades, a Iabas foi afastada das atividades

Wiltzel durante uma coletiva de imprensa #Pracegover - Foto: Arquivo

Diante dos problemas de atraso na montagem dos hospitais de campanha e deficiência na gestão, o governador Wilson Witzel determinou, por meio do decreto 47.103/20, que a Secretaria de Estado de Saúde assuma a gestão dos hospitais de campanha. Com isso, a Organização Social Instituto de Atenção Básico à Saúde (Iabas) foi definitivamente afastada das atividades.

A Iabas era a responsável pela construção dos hospitais de campanha. Inicialmente, a previsão para a abertura da unidade de Campos era para abril, mas o prazo foi adiado três vezes e gerou o afastamento do grupo. O contrato foi anulado e o governo vai requisitar todo o equipamento e mão-de-obra no combate à pandemia.

Com a intervenção, a Fundação Estadual de Saúde fica responsável por administrar os sete hospitais de campanha para enfrentamento da Covid-19: Maracanã, São Gonçalo, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Nova Friburgo, Campos dos Goytacazes e Casimiro de Abreu.

Redação
Redação Administrator
O Milênio

Comentários