Exposição ao sol sem protetor piora acne, causa envelhecimento e câncer de pele

A foto mostra uma pele queimada e exposta ao sol #Pracegover - Foto: Divulgação

Além de ser o principal fator de risco para o câncer de pele, a exposição contínua aos raios ultravioleta causa problemas que incluem piora da acne, manchas escuras – chamadas de hiperpigmentação – e envelhecimento.

Com isso, se destaca a importância de usar protetor solar todos os dias, reaplicá-lo a cada duas horas e escolher o tipo adequado para a sua pele. Esse foi o alerta dado por especialistas durante evento online internacional promovido pela La Roche-Posay, reconhecida marca de cosméticos, nesta quinta-feira (10) para falar sobre proteção solar.

“O sol pode amplificar todos os problemas de pele, inclusive o câncer”, afirmou o dermatologista e professor francês Thierry Passeron, especialista em fotoproteção.

“Muito se fala dos raios UVB, que podem causar queimadura, mas os raios UVA, por sua vez, causam danos ao DNA, alergias, acne e têm grande impacto sobre o envelhecimento da pele”, destacou ele.

Por isso, ao escolher um protetor solar, é preciso verificar se ele protege contra os dois tipos de radiação ultravioleta, alertou o especialista. “O FPS [Fator de Proteção Solar] demonstra apenas a proteção contra UVB, é importante observar se há proteção contra UVA, muitas vezes indicada pela sigla PA”, explicou.

No Brasil, todos os protetores devem ter ação simultânea contra os raios UVA e UVB para que obtenham a aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Redação
Redação Administrator
O Milênio

Comentários