Ex-BBB Felipe Prior é acusado de estuprar duas mulheres e de tentar abusar de outra

O caso está em investigação no Ministério Público que solicitou a abertura de um inquérito policial

Foto: Divulgação

Pouco depois de ser eliminado da 20ª edição do Big Brother Brasil, Felipe Prior foi denunciado de estuprar duas mulheres e de tentar abusar de uma terceira. O Ministério Público de São Paulo solicitou nesta sexta-feira (3) a instauração de inquérito policial para apurar as denúncias. O caso está sob sigilo. Prior nega as acusações.

No dia 17 de março, a advogada das três, Maíra Pinheiro, protocolou uma notícia crime sobre os três casos no Departamento de Inquéritos do Fórum Central Criminal. Os casos teriam ocorrido nos anos de 2014, 2016 e 2018 e vieram a público em reportagem publicada pelo site da revista Marie Claire nesta sexta. As três mulheres que acusam Prior não fizeram boletim de ocorrência porque dizem que se sentiram envergonhadas.

Segundo a advogada, uma universitária viu a chamada da participação de Felipe Prior no Big Brother Brasil 20 e fez um post no Twitter em que afirmava que o conhecia e que ele havia sido impedido de entrar no InterFau 2019 (jogos esportivos entre faculdades de arquitetura de São Paulo) após uma denúncia de assédio. A partir desta publicação, duas das mulheres que o acusam, sem que se conhecessem, procuraram a universitária, que as colocou em contato. Elas procuraram as advogadas Juliana Valente e Maíra Pinheiro. Ao apurarem a denúncia do InterFau, chegaram até a terceira mulher.

O tweet foi apagado, de acordo com Maíra Pinheiro, porque a universitária foi procurada por três pessoas que afirmaram que eram advogados de Prior e que a processariam por calúnia caso ela falasse sobre o ocorrido nos jogos universitários. Segundo eles, a informação era falsa.

Redação
Redação Administrator
O Milênio