Estudo aponta que expectativa da indústria do Norte e Noroeste Fluminense é otimista para o segundo semestre

Um estudo realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), com relação à expectativa de crescimento econômico, apontou que enquanto no Norte Fluminense foram registrados 54,4 pontos em julho – maior nível para este mês desde 2013 –, no Noroeste Fluminense chegou a 51,6 pontos, após meses de queda. A pesquisa varia de zero a cem pontos, sendo que os resultados acima de 50 representam que há uma boa expectativa de crescimento.

Com isso, a expectativa dos industriais do Norte e Noroeste Fluminense é de aumento da produção para este semestre, segundo dados da Sondagem Industrial. Segundo a Firjan, no Norte Fluminense, as expectativas de mais produção influenciaram também na perspectiva de contratação de mão-de-obra, que registrou 51,5 pontos, e de compra de matéria-prima, com 50,7 – ambos em julho. “Ainda existe um certo ceticismo quanto a novos investimentos, mas com o avanço da vacinação e a consequente recuperação da economia, tudo nos leva a crer que chegaremos ao fim do ano com otimismo renovado”, afirma o presidente da Firjan Norte Fluminense, Francisco Roberto de Siqueira.

Já no Noroeste Fluminense, a expectativa de crescimento na demanda por produtos voltou a ficar otimista em julho, após dois meses negativos e estabilidade em junho. O resultado, porém, ainda não se refletiu na perspectiva de compra de matéria-prima ou com relação ao número de empregados. “Este resultado demonstra que a região ainda está lutando contra os efeitos provocados pela pandemia na economia. Mas a expectativa de crescimento após meses negativos reforça as esperanças de que estamos começando a nos reerguer”, pontuou o presidente da Firjan Noroeste Fluminense, José Magno Vargas Hoffmann.

Redação Administrator
O Milênio

Comentários