Estado do Rio de Janeiro registra menor taxa de homicídios em 30 anos

Foto: Arquivo

O Estado do Rio de Janeiro registrou queda de 12% nos homicídios dolosos em 2020 na comparação com o ano anterior – foram 3.536 vítimas no ano passado contra 4.004 em 2019. Este é o menor valor para o indicador desde 1991, quando teve início a série histórica do Instituto de Segurança Pública (ISP). A taxa por 100 mil habitantes, que também foi a menor da série histórica, ficou em 20,4. Só em dezembro de 2020, os homicídios dolosos tiveram declínio de 15% contra o mesmo mês de 2019. 

O indicador Crimes Violentos Letais Intencionais – soma de homicídio doloso, latrocínio e lesão corporal seguida de morte – manteve, em dezembro, a tendência de queda observada nos nove meses anteriores (16%). Houve ainda a redução de 12% em todo o ano de 2020, se comparado com 2019, chegando ao menor valor para o período desde 1999. 

O ano de 2020 também foi o ano com o menor número de mortes de policiais em serviço e em folga desde 1998. No total, foram 17 policiais civis e militares mortos em serviço e 42 em folga. Não são contabilizadas as mortes causadas pelo Covid-19. As mortes por intervenção de agente do Estado tiveram retração de 32% no ano passado na comparação com 2019 – este foi o menor valor para o período desde 2018.

O roubo de cargas manteve a curva descendente que teve início em 2018. Os registros caíram 33% no ano passado contra o mesmo período de 2019 – 4.986 roubos em 2020 e 7.456 em 2019. De acordo com estudo divulgado pelo ISP em outubro, que cruzou dados dos usuários do Google com os registros de ocorrência da Secretaria de Estado de Polícia Civil, a queda dos roubos de carga não tem correlação estatística com o isolamento social por conta do coronavírus.

Os roubos de rua e roubos de veículos também apresentaram diminuição. Nos 12 meses de 2020, eles tiveram, respectivamente, 40% e 36% de queda.

O isolamento social também pode explicar o aumento dos casos de estelionato (18%) em 2020. O crescimento mais acelerado começou a ser observado pelo ISP a partir do mês de maio e, o ambiente virtual foi o local em que o crime mais foi praticado. Houve um aumento de 198% dos casos de estelionato na internet no ano passado na comparação com 2019, ou seja, o número de crimes foi três vezes maior. 

– Analisar o comportamento dos indicadores criminais em um ano tão atípico como 2020 foi desafiador para o ISP, porque o isolamento social mudou muito os padrões das dinâmicas. Mesmo nesse cenário, a nossa equipe multidisciplinar conseguiu cumprir um dos preceitos do Instituto, que é produzir dados estatísticos com fidelidade à realidade e transparência. Em 2020, o maior destaque fica para os crimes contra a vida. Nunca antes o estado do Rio teve uma taxa de homicídios tão baixa. Esses, sem dúvida, são números para ressaltarmos – afirmou a diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz.

Comentários