Em luta contra a Covid-19, médicos de Campos recebem apenas 25% do 13º salário e protestam

Apenas os servidores municipais da área da educação receberam o pagamento de 100% do 13º salário

A Prefeitura de Campos começou a fazer o pagamento do 13º salário nessa quarta-feira (23), mas apenas os profissionais da educação receberam o valor integral. Servidores de áreas como a saúde, segurança, limpeza e outros ramos, receberam apenas 25% do valor total. O caso gerou revolta nos médicos que estão atuando diretamente na luta contra a Covid-19.

O primeiro pagamento foi feito depois que sindicatos entraram na Justiça para que conseguissem que o dinheiro fosse depositado na conta dos trabalhadores ainda em 2020. O depósito de 25% do 13º salário gerou revolta em alguns grupos representantes dos profissionais.

Sindicatos da área da saúde protestaram e emitiram uma nota. “Viemos a público manifestar o nosso repúdio ao pagamento de 25% do décimo terceiro. No dia 18 de março, a PMCG, através do decreto da pandemia, determinou a relotação de todos os médicos que atendiam nos seus ambulatórios para a linha de frente. Tudo parado. Comércio fechado, aulas suspensas, ruas vazias e lá estávamos nós, prontos para encarar o desconhecido. Foram meses de muito trabalho e muito aprendizado. Perdas dolorosas. Meses de luta, cansaço, exaustão. Muitos de nós adoecemos e vimos nossos entes adoecerem, morrerem. É nosso direito, como é o de todos os trabalhadores, o recebimento do salário no final do mês. 13º salário não é presente nem cortesia. É o justo. É obrigação. Em um ano tão difícil para todos nós receber 25% do valor devido é desrespeitoso. Uma vergonha. Uma imoralidade.”, diz o comunicado.

A prefeitura afirmou que tem dificuldades para fazer o pagamento do 13º salário por causa da baixa arrecadação de recursos.

Comentários