Designer brasileiro, que trabalha na Disney, conta detalhes da carreira ao jornal O Milênio

Foto: reprodução redes sociais

Foco! Essa é a palavra que define a carreira do jovem designer e ilustrador Kenji Lambert, de 24 anos, que foi contratado em julho deste ano pela Disney. Em entrevista ao jornal O Milênio, o brasileiro, que é natural de Campinas, no Estado de São Paulo, contou um pouco sobre a trajetória dele até ser contratado pela Disney.

“Assim como muitos, cresci assistindo filmes da Disney e da Pixar, e desde criança sonhava em um dia poder estar junto com os profissionais que produziam aquelas animações fantásticas. Com certeza, crescer com esse tipo de conteúdo me influenciou a seguir a carreira de arte. Comecei na área criativa desde muito cedo. Aos 14 anos, na época em que o YouTube estava começando a explodir de criadores, comecei a assistir tutoriais de edição de vídeo e animação, e tentava ganhar uns trocados fazendo vinhetinhas bem simples para canais de jogos”, explicou. 

Kenji disse que praticava a arte do design também na escola. “No colégio, gostava de fazer montagens com fotos de amigos e professores, e para isso fui tentar aprender Photoshop, também através de tutoriais no YouTube. Entrei no curso de Publicidade e Propaganda na ECA-USP em 2015, meio na loucura sem muito saber o que estava fazendo, e comecei a estagiar na área de design no LAC-ECA, que cuidava das comunicações da faculdade. Depois, entrei na ECA Jr., empresa júnior gerida por alunos da ECA que realizava eventos voltados a área de comunicação e turismo, e foi onde conheci amigos que levo pra vida toda, além de ter feito contatos profissionais muito bacanas que me renderam muitas indicações de freelas e de emprego. Foi na ECA Jr. que tive meu primeiro contato com motion design também, de um jeito bem amador, mas já foi um começo”.

O brasileiro também afirma que foi atrás do sonho e que seguiu em busca de desenvolver o talento dele. “Após enviar e-mail para todo estúdio e produtora que eu encontrava no Google procurando emprego, entrei como motion designer no Abacateiro Filmes, produtora de São Paulo formada por ex-alunos da ECA. Foi como uma escola para mim este emprego, pois além de motion, aprendi muito sobre montagem de filmes, correção de cor, direção em set e direção de arte. Nessa época comecei a me arriscar também na ilustração, e foi quando peguei minhas primeiras encomendas de arte e comecei a frequentar feiras de venda de print de ilustração, onde conheci muitos artistas brasileiros que foram muito importantes para meu crescimento na área”, citou. 

Depois do Abacateiro Filmes, Kenji ficou um tempo trabalhando como freelancer como designer e motion designer. Na época, ele conseguiu participar de diversos projetos com estúdios, como Estúdio Histeria, BullCity Learning, Facebook, Itaú, e projetos de outras áreas que ainda não havia tido contato. 

Em 2019, o designer entrou na Ogilvy & Matter Brasil para trabalhar com campanhas de lançamento de séries da HBO na América Latina. Ele chegou a trabalhar na campanha da nova série de Watchmen, e ajudou a desenvolver a identidade visual do motion design do produto em LATAM. 

Kenji afirma que antes de ir para a Disney, ele também teve passagens por uma emissora de televisão. “Em 2020, fui para Rede Globo como designer e fiquei encarregado de tocar a arte do programa Globo Esporte SP. Foi uma experiência muito bacana e desafiadora para mim, já que precisava criar artes em prazos bem apertados que iriam ao ar no programa no mesmo dia, mas também produzia vinhetas para quadros do programa que aí vinham com um prazo maior. Também ilustrei para o Fantástico, Domingão do Faustão, Mais Você e para o vídeo de fim de ano da Globo. Nessa época, também avancei no mundinho ilustração, e fiquei muito honrado de ter sido chamado para ilustrar algumas matérias da Superinteressante, já que cresci babando nas artes dessas revistas. Nessa linha de ilustrações, também ilustrei para matéria do The Intercept Brasil, pro projeto The Tokyoiter, Gochisou!, GoHanGo, e para capas de alguns cantores. E agora, fui chamado para trabalhar na Disney como designer. Está sendo uma experiência muito mágica até agora e a realização de um sonho com certeza”, comentou.

Kenji deixou um recado para profissionais da área:  

“Valorize muito os contatos profissionais que você faz na área. É clichê dizer isso, mas networking é muito importante mesmo para a gente. Grande parte das empresas que entrei no passado, tive indicação interna de algum colega designer que já tinha trabalhado comigo e tinha gostado do meu trampo. Sempre tentem ser simpáticos com o pessoal com quem você trabalha, tanto cliente, quanto colegas de área. Frequentem (quando acabar a pandemia) feiras de arte independente, conversem e apoiem artistas locais, e tentem ajudar sempre que possível. A Disney também costuma postar vagas disponíveis no próprio LinkedIn e foi por onde entrei, mas fiquem de olho no site Disney Careers também!”.

Redação Administrator
O Milênio

Comentários