Covid-19: taxa de mortalidade em Campos segue maior do que a média nacional

Foto: Hellen Souza/Supcom

Campos é o município do Norte Fluminense com maior índice de mortalidade por consequência da Covid-19, com 6,9%, continua com uma taxa maior do que a média nacional que está em 4,2%. Segundo dados divulgados pela prefeitura na noite desta terça-feira (4), as duas faixas etárias com maior ocorrência de óbitos foram entre 60 e 69 anos e entre 70 e 79 anos de idade, independentemente do sexo.

Ainda de acordo com a prefeitura, os dados, que são baseados em uma análise até o dia 31 de julho, quando Campos ainda registrava 211 mortes, apontaram que a mortalidade no município foi de 41,1 óbitos por 100.000 habitantes. Do total de mortes confirmadas, 116 (55%) eram homens e 161 óbitos (76,3%) possuíam alguma comorbidade. Segundo os dados, ao considerar a distribuição de comorbidades de acordo com o sexo, identificou-se maior prevalência entre as mulheres (80; 84,2%) quando comparado com os homens (81; 69,8%). As comorbidades mais prevalentes entre os casos de óbito por Covid-19 foram as doenças cardiovasculares crônicas (51,6%) e, em seguida, o diabetes mellitus (38,9%). Bairros mais distantes da área central, como Travessão registraram um aumento maior no numero de mortes causadas pela doença, entre os dias 17 e 31 de julho.

A avaliação revelou que a taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva na rede pública de saúde e na rede privada está em 82,1% e 50,0%, respectivamente. Em relação aos leitos clínicos, observa-se a tendência de redução na taxa de ocupação do Sistema Único de Saúde (SUS), já que o índice estava em 86,1% no início do mês e reduziu para 55,6% na última semana do mês, assim como nos leitos da saúde suplementar (44,4% para 33,3% no mesmo período).

Redação
Redação Administrator
O Milênio