Covid-19: Campos iniciará aplicação da terceira dose na segunda quinzena deste mês

A foto mostra um homem sendo vacinado #Pracegover - Foto: César Ferreira

A Secretaria de Saúde vai iniciar a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 a partir da segunda quinzena deste mês em Campos. Esta imunização, também chamada de dose de reforço, irá priorizar os idosos com convocação por faixa etária e os residentes em instituições de longa permanência e os acamados. Pessoas imunossuprimidas de grau grave, que tenham recebido as duas doses da vacina também serão beneficiadas. 

De acordo com a secretaria, as vacinas a serem utilizadas como dose de reforço devem ser, preferencialmente, de fabricantes diferentes das que foram aplicadas no esquema com duas doses ou dose única. Desta forma, a pasta aguarda o envio dos imunizantes Coronavac, Pfizer, Astrazeneca ou Jassen, em quantidade suficiente para essa nova etapa da vacinação.  

“Caso recebamos uma quantidade grande dos imunizantes antes da segunda quinzena de setembro, estaremos antecipando o início da aplicação da terceira dose para esse público inicial”, explica o diretor de Atenção Básica Rodrigo Carneiro.  

O Ministério da Saúde incluiu a terceira dose das vacinas no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 no último dia 25. A medida também pactuada ao Calendário Único do Estado do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (1º), através de publicação em Diário Oficial. No caso dos idosos, o reforço é destinado àqueles que completaram o ciclo vacinal há 6 meses. Já os imunossuprimidos a orientação, a princípio, para pessoas que tomaram a segunda dose ou dose única há pelo menos 28 dias. 

Do início da pandemia em março de 2020 até está terça-feira (31), o município registrou 42.189 casos confirmados do novo coronavírus e 1.596 óbitos em decorrência da doença. Neste período também foram registrados 56.567 recuperados, somando os casos de Covid, a síndrome respiratória aguda grave e a síndrome respiratória não especificada. 

Redução de intervalo – Com o avançar da pandemia na cidade, em abril desse ano, o município adotou a redução do intervalo das doses de AstraZeneca de 12 para 8 semanas. O mesmo ocorreu com a Pfizer no início de agosto. O objetivo foi aumentar o número de pessoas imunizadas com as duas doses e, assim diminuir os casos graves da doença e, consequentemente reduzir as internações hospitalares e pressão na rede de assistência médica. Até o momento foram aplicadas 503.745 doses das vacinas, sendo 324.054 de primeira dose e 169.041 de segunda dose. Outras 10.650 de dose única.