Com fé e apoio da família, campista de 63 anos vence a Covid-19

Maria José é hipertensa e diabética, e por isso, pertence ao grupo de risco da Covid-19

Foto tirada no dia em que recebeu alta

Com tantos acontecimentos negativos durante o ano de 2020 que surgiram por causa da pandemia do coronavírus, muitas pessoas usaram a fé para enfrentar os obstáculos do dia a dia. Foi assim que fez a auxiliar de serviços gerais, Maria José Santos da Silva, de 63 anos, que venceu a Covid-19 após ficar com 75% do pulmão comprometido. Ela também recebeu apoio da família que fez uma corrente de orações diariamente.

A família contou ao jornal O Milênio que o primeiro sintoma característico da doença foi percebido no final de novembro, quando ela começou a tossir com frequência. Dias depois dos primeiros sintomas, Maria José fez dois testes que deram negativo, mas por estar se sentindo cada vez pior, ela procurou uma unidade médica que fica perto da casa em que mora, no distrito de Ururaí, mas foi orientada a voltar para a residência, pois não tinha outros sintomas da doença como febre, perda de paladar ou olfato.

Pouco depois, a família percebeu que a idosa piorou. Naquele momento, Maria José já não conseguia mais respirar normalmente e se sentia cansada com facilidade. A paciente voltou à unidade, onde outra médica a atendeu e solicitou um exame de raio-X, e através dele, foi possível identificar pneumonia no estágio inicial. Ao procurar novamente atendimento médico, Maria José ficou internada em um hospital particular, onde foi constatado o comprometimento do pulmão. Com o quadro clínico piorando, Maria José precisou respirar com o auxílio de aparelhos. Sem poder entrar na unidade por conta do protocolo de segurança para evitar a contaminação da Covid-19, a família se reuniu durante todos os dias em frente ao hospital para orar pela vida da Maria José. Em menos de três dias, ela voltou a respirar sem o auxilio de aparelhos e recebeu alta pouco depois.

Maria José, mãe de 7 filhos, acredita que sua recuperação rápida foi um milagre. “Eu só tenho que agradecer a Deus pelo meu milagre, e agradecer toda a equipe médica, enfermagem, fisioterapeutas, o pessoal que trabalha na limpeza, os copeiros, enfim todos que me ajudaram em minha recuperação, sou muito grata a todos. Hoje eu posso dizer que Deus me fez vencer a Covid, porque ele operou o milagre em minha vida”, disse.

Comentários