Coluna Saúde Psi: o poder da gentileza

A foto mostra uma criança sendo empurrada em uma cadeira de rodas por outra criança #PraCegoVer

Estamos chegando ao final de 2021, após quase dois anos de pandemia, de tempos tão difíceis, ásperos e em meio às festividades de fim de ano que representam renascimento, esperança, mudança, nunca esperamos tanto por iniciar um novo ciclo. Este período de renovação é também uma época de muita reflexão por parte das pessoas, o abandono de velhas práticas e a chegada de algo novo, é tempo de pensar naquilo que devemos deixar morrer ou florescer dentro de nós.

Se tem uma forma capaz de gerar impacto positivo e transformador na vida das pessoas é o uso da gentileza, ela é a chave fundamental para que haja essa transformação, tanto individual, quanto familiar ou social, etc. A gentileza é um princípio que reúne vários sentimentos como o amor, o carinho, a empatia e nos convoca a ter um olhar diferenciado sobre as pessoas, as relações e a vida. Dedique- se a realizar atos de gentileza, sempre que tiver a oportunidade: elogie alguém de forma genuína, seja sempre educado, seja um bom ouvinte, se coloque no lugar do outro sempre que possível, doe seu tempo ao outro, fique longe de aparelhos eletrônicos durante as refeições e foque a sua atenção nas conversas, evite reclamar o tempo todo, não se esqueça de agradecer e cumprimentar as pessoas, independentemente da correria diária.

Pesquisas mostram que o hábito de ser gentil gera muitos outros retornos, incluindo incríveis benefícios à saúde mental e física: fortalece o sistema imunológico; protege contra a depressão e ansiedade; diminui o estresse; aumenta o senso de autoestima; favorece a autoconfiança; aumenta a sensação de conexão com as outras pessoas; reduz a pressão arterial; retarda o envelhecimento; promove longevidade e uma vida mais significativa.

Gandhi, dizia que: “A gentileza não diminui com o uso. Ela retorna multiplicada.” 

Esta frase nos remete a uma figura marcante que foi o Profeta Gentileza, ele nos deixou em 1996, era um homem que pintava os viadutos do Rio de Janeiro com palavras que pregavam o amor, a bondade, o respeito e a mais conhecida delas era “Gentileza gera Gentileza”, pois a gentileza é contagiante, além de beneficiar quem a recebe, torna mais feliz quem a pratica. O que você oferece também volta para sua vida em forma de bem-estar. Então, que tal experimentar?

Pâmella Nogueira Administrator
O Milênio

Comentários