Coluna “Qual a sua opinião?”: Lockdown, a favor ou contra?

Olá, me chamo Marcelo Barreto e estarei dividindo o espaço com você nesta rápida passagem, mas eu gostaria de saber, ao final, qual a sua opinião sobre cada assunto abordado nesta coluna…

Estamos vivendo o pior momento de toda a pandemia que foi instalada pelo coronavírus, o qual desencadeou novas variantes, tendo rápida transmissão e acarretando maiores danos, além de ter mais contágios registrados em crianças e adolescentes.

Enquanto o grupo empresarial cobra do governo um plano de saída da quarentena prevendo uma crise financeira, o Estado registra aumento acelerado no número de casos.

Em meio a mais um decreto municipal em Campos, onde o prefeito vem buscando soluções para tentar coibir ações que podem proliferar mais o vírus e fazer o melhor para evitar o colapso na cidade, foram feitos dezenas de registros de denúncias no último final de semana de eventos diversos de forma clandestina.

Os protagonistas da saúde pedem pelo isolamento, pois estão na “ponta” e estão vendo que será questão de dias para ter todo o sistema ocupado.

Sabemos que há autônomos e diversos profissionais que estão sem trabalhar, vivendo de auxílio emergencial para poder comprar o pão de cada dia e gerir o lar. Sem contar as pais que não têm com quem deixar seus filhos para trabalhar, vez que não está tendo atendimento de creches e escolas.

Cito dois exemplos próximos que podem servir de norte para podermos ter melhores resultados. O primeiro é da cidade vizinha, Armação dos Búzios, que completou 1 ano com barreira sanitária com testagem, sendo parte do enfrentamento à pandemia e resultou em uma significativa queda dos casos de internações. A outra cidade que pode ser vista com bons olhos é a Araraquara/SP que teve queda de casos entre testados após 15 dias de confinamento, a porcentagem de positivos entre amostras coletadas caiu de quase 50% para 23%.

No segundo caso, em específico, o lockdown determinou o fechamento de todas as atividades essenciais e não essências. O decreto chegou a restringir circulação sob pena de multa, tendo sido iniciado aos 21 de fevereiro, à época a cidade tinha registrado o novo recorde, com 248 registros. No boletim divulgado, após o fechamento da cidade, foram registrados apenas 58 casos.

Entenda, se a administração fizer o seu dever, você tem que fazer o seu para que possamos viver um novo normal.

O questionamento de muitos é atirar pedras, mas, antes de atirar, veja se você está fazendo a sua parte!

Eae?! Qual a melhor forma de coibir o vírus? Qual sua opinião?

Marcelo Barreto
Marcelo Barreto Contributor
O Milênio

Comentários