Coluna MDI: os três maiores erros ao se anunciar na internet

Hoje em dia, todas as empresas investem em anúncios pela internet e a cada ano mais empresários grandes e pequenos começam a dar seus passos. Fico muito feliz de ver novos gafanhotos entrando no mercado, mas ao mesmo tempo é preocupante a quantidade de desperdício de dinheiro por anúncios maus feitos ou não ajustados.

Durante o mês de julho de 2020 desenvolvi uma pesquisa para acompanhar o desperdício de dinheiro em anúncios pela internet, sendo que esse desperdício acontece por anúncios feitos da forma mais cômoda e pouco trabalhada. Objetivo dessa matéria é apresentar os erros comuns ao anunciar e como ser mais assertivo nas suas campanhas.

Essa é a primeira pesquisa publicada do meu conhecimento que fez um levantamento de desempenho em anúncios na internet.

Mas quem sou eu para desenvolver e apresentar uma pesquisa? Eu me chamo Refston Dimérisson Sanques sou especialista em desenvolvimento web e marketing digital, atuo no mercado desde 2015 prestando serviços como criação de sites, desenvolvimento e otimização de campanhas publicitárias e ministrando treinamentos. Sou membro da comunidade de WordPress Brasil com contribuições ativas, sendo ajudas e orientações na comunidade. Faço parte de um grupo fechado com os melhores especialistas de marketing digital do Brasil. E ainda pertenço a outro grupo de marketing digital imobiliário. Minha especialidade de otimização e desenvolvimento alcançou até mesmo a RD Station ( Uma das maiores empresas do Brasil sobre marketing digital), onde fui parabenizado. 

Agora que você me conhece melhor e compreende a importância dessa matéria, vamos vê os 3 maiores erros ao fazer anúncios. Foram analisados 53 criativos patrocinados de empresas diferentes. O nicho delas foram:

– Varejo

– Info produtor

– Imóveis (construtora imobiliária, corretores e imobiliárias)

1° Erro página de destino

Quando você anuncia na internet a pessoa-alvo é direcionada para alguma página onde você deseja que ela efetue uma ação, compra, cadastro, download etc. Está página deve ter uma ação clara, ter sido construída para efetuar um propósito. Isto está claro para você? 

Pois então, apenas 13% dos anúncios analisados tinham uma Landing Page (página de destino) bem elaborada, assim como Tiago Tessmann gosta de falar, landing page de alta conversão.

87% dos anúncios não tinham uma landing page, a pessoa-alvo era direcionada para o site da empresa, onde a página geralmente era confusa, continha mais de 2 ações, ou seja, a pessoa-alvo acessava a página mas tinha que escolher qual ação ela deveria tomar. Este ponto agora fica mais intrigante, pense nisso: quando você dá alternativas para uma pessoa a probabilidade de ela não tomar nenhuma ação é maior, sem falar que ela vai ficar gastando mais tempo para pensar se vai ou não tomar uma ação e se for agir qual das opções ela deve escolher. E quando você anuncia o seu objetivo é gerar resultado o mais rápido possível.

Por essa razão landing page de alta conversão contém somente 1 ação. Isso significa que essas empresas não estavam tendo resultados em suas campanhas publicitárias? Na verdade estavam, mas com um desempenho ridiculamente pequeno, para ficar claro a maioria dessas empresas não sabia o ROI, ou seja, não sabiam o retorno do investimento. Sem mencionar outro desperdício que é a falta de fomentar lead. O lead vinha, não comprava e era largado, esquecido. O desperdício de dinheiro só se multiplica.

Acredito que agora você tenha noção do nível de desperdício de dinheiro, e este foi apenas o primeiro erro básico ao se anunciar, se prepara que teremos mais 2.

Essa pesquisa foi bem elaborada, e muito extensa, por isso ao redigir decidi dividi-la em 3 partes, na semana que vem vamos ver o segundo erro básico. Agora se você não leu a minha matéria da semana passada onde falei sobre email marketing que gera leads é só clicar aqui.

Refston Dimérisson Sanques – Especialista em Marketing Digital Imobiliário

[email protected] | (28) 99984-6839

refston.com.br

Refston Dimérisson
Refston Dimérisson Contributor
O Milênio