Campos: suposta traição fez petroleiro ensanguentado ir para o motel, diz polícia

De acordo com funcionários, o petroleiro entrou no local com uma outra mulher, mas ela não foi mais vista desde então. Há suspeita de que ela tenha sido assassinada.

Foto: Divulgação
Paredes com manchas de sangue no motel – Foto: Polícia Civil

Um petroleiro que não teve o nome divulgado, foi preso nesse sábado (15) após ter sido visto ensanguentado em um motel localizado no Parque Boa Vista, em Guarus. Neste domingo (16), a Polícia Civil (PC) informou que ele é casado com uma médica cubana e que teria sofrido uma traição, o que teria feito o homem ir para o motel.

No local, o homem foi visto chegando acompanhado de uma outra mulher pelos funcionários, mas a moça não foi mais vista. O quarto usado pelo suspeito, estava com uma grande quantidade de sangue, e por isso, há suspeita de que ele tenha matado a moça e escondido o corpo dela. Para a polícia, o rapaz negou a informação de um possível homicídio e falou que se cortou acidentalmente e que isso teria gerado o sangue. Os policiais suspeitam da versão e seguem investigando o caso.

O petroleiro é morador de São João da Barra, onde vive com a esposa. Depois de uma briga, ele resolveu sair de casa. Acompanhada por policiais militares, a companheira dele veio para Campos para prestar esclarecimentos para a polícia sobre o desentendimento que teve com o marido. De acordo com a PC, ela disse que não conhece a outra mulher e falou que o companheiro estava tendo um comportamento agressivo nos últimos dias.

Até o momento, não houve localização do corpo. O caso está sendo investigado na 146ª Delegacia de Polícia (Guarus).

Redação
Redação Administrator
O Milênio