Campos registra mais um saldo positivo na geração de novos empregos formais, diz Caged

A imagem mostra profissionais do ramo de construção civil #PraCegoVer

Em mais um mês, Campos registrou saldo positivo na geração de novos empregos com carteira assinada em setembro, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego. Este é o nono mês consecutivo deste ano que o município de Campos registra saldo positivo de empregos. Em setembro, foram 211 novos empregos com destaque para os setores da Construção Civil e de Serviços com 2.018 admissões e 1.807 demissões. Nestes nove meses, foram 4.321 novos empregos gerados e as atividades que mais absorveram mão-de-obra com carteira assinada foram construção civil, serviços, indústria, comércio e agropecuária. O levantamento é feito pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo.  

Dos 211 novos empregos de setembro, 125 são da construção civil; 89 de serviços; 32 de indústria e 21 do comércio. O único setor que, neste período do ano, apresentou saldo negativo foi o da agropecuária, em virtude do início das demissões pelo final da safra da cana-de-açúcar. “Temos registrado números bem positivos de novos empregos com carteira, principalmente, se levarmos em consideração o período em que estamos vivendo”, disse o subsecretário de Desenvolvimento, Concessões e Parcerias Público Privadas (PPPs), Felipe Knust.

No mês de agosto, o saldo foi de 277 empregos, sendo 2.096 admissões e 1.819 desligamentos e, entre os setores que mais empregaram neste período, estavam serviços, comércio, indústria e construção civil. “O município tem entrado em um período de recuperação econômica com novas empresas se instalando em Campos e gerando novos empregos. Estamos oferecendo cursos de capacitação e firmando parcerias para que tenhamos mais mão-de-obra especializada para atender as necessidades do mercado”, explica o secretário Marcelo Mérida. 

Em janeiro, foram 276 novos empregos; em fevereiro, 535; em março, 511; em abril, 445; em maio, 1.053; em junho, 345. De janeiro a agosto, os setores que mais impulsionaram a geração de empregos formais, a cada mês, foram a agropecuária, em primeiro lugar, seguida do comércio. Em setembro, a construção civil assumiu a liderança. 

Novos equipamentos – Através de parceria, com a Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja) para emissão de alvará automatizado, desburocratizando o processo de abertura de novas empresas, o município vem tornando mais célere a abertura de empresas. O município também ganhou dois importantes equipamentos para a geração de emprego: o núcleo do Sistema Nacional de Emprego (Sine), que disponibiliza banco de dados nacional de emprego, e a Casa do Trabalhador, que vai oferecer qualificação para gerar mão de obra especializada.

Oportunidades de capacitação – A Subsecretaria de Qualificação e Emprego, que tem à frente a subsecretária Joyce Lessa, também vem promovendo cursos gratuitos através de parcerias, para contribuir para a inclusão no mercado de trabalho. A secretaria também dá dicas para entrevista de emprego e como preparar currículo.  Além disso, divulgou na semana passada 40 vagas para o curso de assistente de Recursos Humanos. O curso, que é gratuito e está sendo realizado na Universidade Estácio de Sá, começou na última segunda-feira (04) e termina no dia 22 de novembro. Diariamente, a subsecretaria informa em sua página no instagram @camposqualificacaoeemprego as vagas de emprego disponíveis. Maiores informações podem ser obtidas pelo WhatsApp (22) 98175-0085 ou pelo (22) 98152-0968.

Redação Administrator
O Milênio

Comentários