Campos: pesquisa de preços de objetos da cesta básica tem diferença de até 114%

A foto mostra os agentes do Procon fazendo a pesquisa nas prateleiras de um supermercado #Pracegover - Foto: Divulgação

O Procon Campos realizou, nos dias 14 e 16 de julho, uma pesquisa referente aos preços dos itens da cesta básica. Os dados levantados foram divulgados nesta terça-feira (20). Ao todo foram catalogados mais de 70 itens de quatro supermercados da cidade, como feijão, arroz, açúcar, farinha, café, óleo, macarrão, carnes, frutas, biscoitos produtos de higiene e de limpeza, além de absorventes.

De acordo com a pesquisa, o absorvente apresentou maior variação no menor preço, com 114,54%, com custos de R$ 1,79 a R$ 6,99, dependendo da marca. O absorvente foi incluído como item essencial na cesta básica distribuída no Estado do Rio de Janeiro, conforme a lei 8.924 de 2 de julho de 2020.
O extrato de tomate da marca Fugini apresentou uma variação de 112,85%, com preços que variaram de R$ 1,39 a R$ 4,99, uma diferença de R$ 3,60. Alguns produtos apresentaram uma variação de 100%, como sal refinado e papel higiênico. Considerando as carnes, a maior economia dentre elas foi no quilo da Acém (6,43%), com preços que variaram de R$ 28,99 a R$ 30,90.

No item sobre frutas, destaca-se o quilo da banana prata (51,78%), com preços que variaram de R$ 2,39 a R$ 3,99. Já no item sobre verduras, o quilo da cebola (72,80%), cujos valores foram de R$ 1,69 a R$ 3,55. Já o material de limpeza destaca-se o desinfetante da marca Pinho (58,56%), com preços de R$ 3,49 a R$ 6,09.

A secretária executiva do Procon Campos, Priscilla Nunes, enfatiza a importância de acompanhar as pesquisas, levando em consideração as altas variações dos preços. “Torna-se indispensável tal pesquisa, com o intuito de obter uma economia considerável no valor final da compra e alertar o consumidor”, orientou.

Para mais detalhes sobre a pesquisa, clique AQUI.

Redação Administrator
O Milênio

Comentários