Campos: Justiça bloqueia dinheiro dos royalties e quer entrega do hospital de campanha

O Ministério Público e a Defensoria Pública querem obrigar o governo estadual a entregar a unidade hospitalar

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Defensoria Pública (DPRJ) ainda lutam para que o hospital de campanha seja instalado em Campos. A pedido dos dois órgãos, a Justiça bloqueou os valores de royalties do petróleo em relação aos meses de junho e julho. O objetivo é fazer com que esse dinheiro seja usado para dar sequência nas obras da unidade hospitalar.

O hospital estava sendo montado na Avenida 28 de Março, mas as obras foram paralisadas e o governo estadual afirmou que não continuaria com a instalação. O MPRJ e a DPRJ entendem que a unidade seria importante para ajudar Campos a ter mais estrutura na luta contra a Covid-19 e querem garantir que o espaço seja entregue para o município.

O defensor público Lucas Sant’Anna, do 1º Núcleo Regional de Tutela Coletiva, ressalta que a decisão não afeta somente os moradores de Campos, pois a cidade é um polo regional de saúde que recebe também moradores de outros municípios. “Essa decisão é muito importante porque coloca em voga o direito à saúde dos moradores e da população do Estado do Rio de Janeiro, uma vez que existe a decisão judicial e é necessário que se dê cumprimento para garantir o direito fundamental  a saúde de toda a população”, pontuou.

Redação
Redação Administrator
O Milênio