Campos começa a aplicar vacina da quarta dose contra a Covid-19 em pessoas de 35 anos

Na imagem contém uma profissional de saúde segurando uma seringa e um frasco de vacina contra a Covid-19. #PraCegoVer Foto: Phillipe Moacyr

Para garantir proteção segura contra o novo coronavírus, Campos mantém diariamente a aplicação das vacinas para a população acima de 5 anos de idade. Entretanto, a base de dados da Subsecretaria de Atenção Básica, Vigilância em Promoção da Saúde (Subpav) aponta que houve uma redução de 45,05% na adesão à vacinação na comparação entre junho e julho, considerando que no primeiro mês foram 48.927 doses administradas e nos primeiros 20 dias do segundo, foram 22.039 doses. A imunização segue na segunda-feira (25) quando todas as pessoas com 35 anos ou mais poderão receber a segunda dose de reforço (4ª dose). A vacinação ocorre sempre das 9h às 22h, através de distribuição de senha.

“O mês de julho ainda não acabou, mas como a média de doses aplicadas diariamente está entre 1.000 e 1.200 somando todas as etapas, a queda na adesão já é uma realidade e isso nos deixa em alerta, pois aumenta o número das pessoas desprotegidas na cidade. Com isso pode haver maior circulação do vírus, mais pessoas infectadas, pressão na rede de internações e óbitos”, explica o subsecretário de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde, Rodrigo Carneiro, que acrescentou:

“Com a estrutura física, de profissionais que temos disponíveis e o número de pessoas elegíveis para a imunização, como, por exemplo, as aptas a receberem a terceira e quarta dose, era para estarmos aplicando cerca de 3.000 doses por dia”, disse o infectologista. Há no município cerca de 18 mil pessoas acima de 60 anos aptas para receber a 4ª dose. Também há 116 mil pessoas elegíveis, ou seja, 12 anos ou mais para a 3ª dose, outras 47 mil para a 2ª e 50 mil para a primeira dose. “Não deixem de tomar a vacina ou de completar o esquema das doses de reforço, pois só assim serão reduzidos os riscos de gravidade da doença”, orienta Rodrigo Carneiro.

Além das pessoas com 35 anos ou mais, a segunda dose de reforço também está liberada para profissionais de saúde acima de 18 anos. Pessoas imunocomprometidas, que receberam três doses no esquema primário (duas doses e uma dose adicional) também continuam recebendo a dose de reforço. Todos devem respeitar o intervalo de quatro meses ou mais da aplicação da 3ª dose.

O primeiro reforço (3ª dose) será aplicado para as pessoas de 12 anos ou mais, incluindo gestantes e puérperas (45 dias após o parto), desde que tenham tomado a segunda dose há quatro meses. No caso dos adolescentes (12 a 17 anos), o imunizante usado será Pfizer ou CoronaVac. Os maiores de 18 anos, com exceção de gestantes e puérperas, podem usar a Pfizer, CoronaVac, AstraZeneca ou Janssen como dose de reforço, independente do imunizante usado no esquema primário.

Os adolescentes de 12 a 17 anos imunocomprometidos com o esquema primário de duas doses completo também podem receber a dose adicional (3ª dose), desde que respeitado o intervalo de dois meses. Para receber a vacina é preciso laudo médico ou outro documento que comprove a condição.

Já a segunda dose da AstraZeneca é para quem foi imunizado com a 1ª dose até o dia 20 de junho e da CoronaVac até 04 de julho. A segunda dose da Pfizer é para quem tomou a 1ª até o dia 27 de junho. Os adolescentes, de 12 a 17 anos que receberam a Pfizer, devem respeitar o intervalo de 2 meses.

As pessoas com 12 anos ou mais também podem receber a primeira dose da vacina se assim desejarem.