Após indícios de desvios de recursos, PF faz operação na residência do governador do Rio

Há suspeita de que tenha havido superfaturamento de pessoas ligadas ao governo estadual na construção do hospital de Campanha de Campos, além de outras ações suspeitas

Policiais federais estiveram na manhã desta terça-feira (26) no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Equipes policiais estiveram também em outros pontos da cidade.

De acordo com a Polícia Federal (PF), a Operação Placebo tem por objetivo apurar indícios de desvios de recursos destinados ao combate à pandemia do novo coronavírus Covid-19) no estado do Rio. Ainda segundo a PF, há suspeita de superfaturamento na construção do hospital de campanha de Campos, que ainda não foi entregue, além de outras ações suspeitas.

A ação teve o objetivo de cumprir 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), nos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro.

As investigações indicam a existência de um esquema de corrupção envolvendo uma organização social contratada para a instalação de hospitais de campanha e servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde do estado do Rio.

Através de uma nota para a imprensa, Witzel afirmou que não tem envolvimento com nenhuma irregularidade.

Redação
Redação Administrator
O Milênio