Após especulação sobre demissão, ministro da Saúde permanece no cargo

Após grande especulação sobre a demissão do ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, nesta segunda-feira (6), foi definido que Mandetta segue no cargo. Ele saiu da reunião que teve com o Presidente da República, Jair Bolsonaro e concedeu uma coletiva de imprensa onde, na presença de toda a equipe do ministério, afirmou que vai continuar na pasta.

A reunião foi solicitada pelo presidente para discutir sobre a postura do ministro. Participaram da reunião o vice-presidente Hamilton Mourão e os demais ministros. Antes da reunião, Bolsonaro demonstrou interesse em demiti-lo, já que o presidente discorda com medidas que Mandetta vem adotando deste o início da pandemia no Brasil, como por exemplo, o isolamento social. Esta medida também defendida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A notícia da eventual demissão gerou panelaços em várias cidades, como São Paulo e Brasília.

Durante a coletiva, Mandetta afirmou que “médico não abandona paciente” e que ele vai continuar a trabalhar com a equipe baseado na ciência, para com a equipe para conseguir diminuir os impactos da pandemia no País. O número de mortes no Brasil já chega a 553. Mandetta afirmou ainda que também vai buscar por mais estrutura para os médicos.

— Hoje foi um dia que rendeu muito pouco o trabalho. Ficaram com a cabeça avoada se eu iria permanecer ou se eu iria sair. Alguns limparam as gavetas, até as minhas foram limpas. Nós vamos continuar, porque continuando a gente vai enfrentar nosso inimigo. O nosso inimigo tem nome e sobrenome: covid-19. Nós entramos juntos e vamos continuar juntos nessa batalha — disse Mandetta.

Redação
Redação Administrator
O Milênio