Após comércio descumprir regras, Prefeitura de Araruama restringe o funcionamento

Foto: Divulgação

Após criar rodízio para permitir a reabertura de parte do comércio considerado não essencial no dia 22 deste mês, a Prefeitura de Araruama publicou um novo decreto nessa quarta-feira (29), que restringe novamente a abertura de parte do comércio, por consequência do não cumprimento integral das regras que foram estabelecidas para a reabertura das lojas. O novo decreto passa a valer nesta sexta-feira (1).

Segundo a nota publicada pela prefeitura, houve descumprimento das determinações por parte de alguns munícipes e inclusive por alguns comerciantes quanto ao isolamento necessário e ainda, a formação de aglomeração em diversos pontos da cidade com a inobservância das medidas de segurança da Vigilância Sanitária e do Ministério da Saúde.

A partir deste decreto, ficam suspensas até 15 de maio a realização de eventos e de quaisquer atividades com a presença de público, transporte de passageiro por táxi e por aplicativos, com destino a outros municípios, assim também como os passageiros vindos de outros municípios, funcionamento de academias, centros de ginástica e estabelecimentos similares; funcionamento de shopping centers, centros comerciais e estabelecimentos congêneres. Também não está permitido que sejam frequentados pela população, em praias, lagoas, lagunas, rios, praças e piscinas pública/clubes; está suspendo também o funcionamento normal de restaurantes e lanchonetes. Fica proibido  o funcionamento de bares, quiosques, agências de venda de veículos e automotores, comércios ambulantes, salões de beleza e estabelecimentos congêneres para o público em geral, podendo-se manter apenas na modalidade “delivery”.

Os estabelecimentos que podem funcionar são os cartórios e estabelecimentos que trabalhem com a venda de alimentos, bebidas, hortifrutigranjeiros e materiais de limpeza pesada. Mas como principal critério para manter a abertura. fica proibida a aglomeração de pessoas nesses locais, de forma a restringir o número de pessoas no estabelecimento, com apenas 30% de sua capacidade para clientes. Também estão autorizados a funciona Pet shops, lojas de produtos agropecuárias, casas de materiais de construção, elétrica e hidráulica, borracharias, oficinas mecânicas e auto peças, assim como depósitos de gás e postos de combustíveis, desde que, com ações de organização do fluxo de até dois clientes em seu interior.

Está determinada a redução em 50% da capacidade de lotação nos ônibus municipais, que os passageiros só possam entrar no coletivo fazendo uso de máscaras de proteção e que a cada viagem sejam os coletivos higienizados. Já as agências bancárias, dos correios e lotéricas, funcionarão com até 30% (trinta por cento) de sua capacidade de atendimento, observadas as normas da vigilância sanitária de distanciamento, higiene e uso de máscaras.

A Secretaria da Postura, acompanhada da Guarda Municipal e da Defesa Civil, vão fiscalizar se as normas estão sendo colocadas em prática.

Redação
Redação Administrator
O Milênio