Alerj instaura processo de impeachment contra governador do RJ

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) decidiu durante sessão por videoconferência nesta quarta-feira (10) que vai abrir o processo de impeachment contra o governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. O presidente da Alerj, André Ceciliano, tomou a decisão após ter consultado o plenário.Após ter sido aprovado, a decisão será publicada no Diário Oficial em até 48 horas, prazo que para os partidos indiquem representantes para a Comissão Especial que vai analisar a denúncia. A Comissão Especial vai emitir um parecer sobre admissibilidade da denúncia em até 5 sessões, a partir do recebimento da defesa (se a defesa não se manifestar, o parecer deve ser emitido no prazo de 10 sessões). Em seguida, os deputados devem discutir, questionar o relator. Feito isso, deve ser aberta a votação dos Deputados, que votam se recebem a denúncia, por maioria absoluta. Se aprovada, o governador será afastado e o Tribunal de Justiça força um tribunal misto (juízes e deputados) irão decidir.

Ao todo, são 14 pedidos de impeachment contra Witzel. Os pedidos foram enviados após o governador ter sido  alvo de operação Placebo, no dia 26 de maio, que que investiga suspeitas de desvios na construção de hospitais de campanha.

Redação
Redação Administrator
O Milênio