Agricultores adotam utilização da energia solar para reduzir gastos

A foto mostra placas solares instaladas em uma área de agricultura #Pracegover

A energia solar tem ganhado cada vez mais espaço entre os moradores e empresários do mundo. Os agricultores no Brasil estão olhando para as placas solares como uma forma de reduzir custos e quebrar a dependência das empresas de energia do país após anos de aumento nas contas de eletricidade.

Com a crise hídrica, as tarifas de energia têm registrado aumentos em sequência nos últimos meses, e a tendência é que os custos continuem subindo. O país pode enfrentar escassez de quase todos os recursos energéticos até novembro, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Até agora neste ano, o custo médio da eletricidade subiu 7% para R607,56 / MWh ($ 114 / MWh). Foi em média R477,5 / MWh em 2017.

A energia solar é talvez o componente mais promissor de um menu de tecnologias e estratégias que os agricultores estão considerando para conter o que parece ser uma crise energética crescente para seu setor. Os agricultores, assim como o governo, também estão considerando e implementando estratégias de conservação para gerar economia, e uma delas é a instalação das placas solares que têm sido cada vez mais procuradas.

A energia solar passou a ter geração significativa de energia no Brasil em 2017 com 993 MW, segundo a Aneel. Em 2020, representava 1,9% da matriz elétrica brasileira, e o ONS diz que deve aumentar para pelo menos 2,6% até o final deste ano, chegando a 3,9% até 2025. Nos últimos meses, a Aneel vem levantando o que se chama de “bandeira tarifária”, que alerta a população para aumentos iminentes nas contas de luz, dependendo das condições de geração de energia elétrica. No final de junho, a agência emitiu “Bandeira Vermelha 2” anunciando um aumento de 52% para R9,49 / KWh de R6,24 / KWh para cada 100KWh adicional consumido. Em setembro de 2021, o Ministério de Minas e Energia divulgou uma nova “Bandeira de Falta de Água”, alertando sobre um custo adicional de R14,20 / KWh para cada 100Kwh consumidos, a partir deste mês.

O aumento nas tarifas de energia impactou os custos de produção dos agricultores, com os gastos com fertilizantes aumentando em quase 35% em relação ao ano anterior. Para compensar os custos mais altos de energia e tentar reabastecer os reservatórios, os agricultores já estão reduzindo o uso de água para plantações irrigadas como arroz, algodão e, em algumas áreas, milho.

Com a grande possibilidade de economia, a energia solar se tornou a solução mais promissora a longo prazo para a agricultura e para empresas de diferentes segmentos. A geração de eletricidade solar evita a instabilidade energética e garante a distribuição, pois é previsível e pode ser armazenada. A energia excedente gerada é repassada para as concessionárias de energia e gera um desconto nas contas recebidas pelos consumidores. Alguns participantes do mercado reduziram suas contas em até 95% usando este sistema.

Com sede em Campos dos Goytacazes, a LCA Soluções em Energia é uma das principais empresas do setor de instalação de placas solares e já fez centenas de instalações de sistemas fotovoltaicos. O grupo tem sido procurado com frequência por agricultores do Estado do Rio de Janeiro para realizar a instalação dos equipamentos de energia solar. Além de Campos, a empresa já fez trabalhos em Macaé, Rio das Ostras, Rio de Janeiro, Cabo Frio, São João da Barra, Cardoso Moreira, Santo Antônio de Pádua e até no sul do Estado do Espírito Santo.

Além da qualidade no serviço da instalação do painel solar, a LCA também tem outros diferenciais como os melhores preços da região e o bom atendimento, além do amplo conhecimento dos profissionais no sistema fotovoltaico. Os interessados em contar com os serviços da LCA, podem entrar em contato com os números (22) 99744-4644 ou (22) 2030-6144. Para conhecer melhor o trabalho do grupo, os clientes também podem entrar no site da empresa, clicando neste link.

Redação
Redação Administrator
O Milênio

Comentários