75ª prova ciclística do São Salvador movimenta feriado em Campos

Cerca de 350 atletas de diferentes estados participaram do evento.

Foto: Supcom

A 75ª prova ciclística São Salvador foi um sucesso de público neste feriado do padroeiro, que trouxe a Campos cerca de 350 atletas de vários estados brasileiros. Os atletas de Ribeirão Preto, Rafael Andriato e Cristian Egídio, conquistaram o primeiro e segundo lugar, respectivamente. Já a dinamarquesa Line Ostergaard, que mora no Rio de Janeiro há  seis anos, foi a grande campeã da prova feminina.

– Essa é a segunda vez que venho participar da prova de São Salvador, a mais antiga do país, e poder estar aqui e vencer é muito emocionante, até pelo grau de importância da prova e também pelo calor humano que recebemos durante todo o percurso da prova.  Competir em Campos está sendo um preparativo para os Jogos Mundiais Militares, que vão acontecer na China, no mês de outubro, e eu e meus colegas Cristian Egidio e Leandro Fink (que foi campeão da prova e 2018) que somos Sargentos da Força Área,  estaremos competindo na China”, destacou.

A dinamarquesa Line Ostergaard, que mora no Rio de Janeiro há seis anos, estreou na Prova Ciclística conquistando o título de campeã. “Essa é a primeira vez que venho competir aqui e fiquei apaixonada pela receptividade do público que incentiva os atletas durante todo o percurso, bem diferente em qualquer outra parte do país. Sem contar que a equipe organizadora está de parabéns pela organização e, também,  pelo percurso urbano, que exigiu dos atletas muita atenção”, concluiu.

A 75ª prova Ciclística de São Salvador atraiu atletas de várias partes do país.  A equipe Topazza, formada por sete atletas, veio do Amapá para competir em Campos pela primeira vez. De acordo com o técnico Edson Silva, a prova em Campos é de alto nível e exige muita concentração dos atletas, já que é muito veloz. “Viajamos 2.643 km do Amapá até Campos, mas o resultado foi gratificante. O nosso atleta Lucas Maia, conquistou o terceiro lugar, que foi um grande resultado, enquanto que o Daniel Souza, ficou em 8º lugar, considerando o alto nível dos participantes. Agora vamos para  Brusque, em Santa Catarina, onde vamos competir nos dias 16 e 17 na prova ciclística local. Estamos animados para retornar em 2020”, destacou Edson.

A dona de casa Raquel Fagundes, veio com o marido Glauco e os filhos Gabriel e Maria Luiza, para assistir a 75ª prova Ciclística. “Nó gostamos muito da prova ciclística, que é uma tradição na cidade e virou um ponto de encontro de muitas pessoas. Sem contar que temos muitos amigos que participam e é uma forma de incentivá-los” concluiu Raquel.

Redação
Redação Administrator
O Milênio